Tailândia aprova uso medicinal da maconha

iStock
Até anos 1930, país tinha tradição de usar maconha para dor e cansaço

A Tailândia liberou hoje (25) o uso e a pesquisa de maconha com fins medicinais, na primeira legalização da droga em uma região com algumas das mais rígidas leis antidrogas. O membros indicados do parlamento da Tailândia, país que até os anos 1930 tinha a tradição de utilizar maconha para o alívio de dor e cansaço, aprovaram uma emenda na legislação sobre narcóticos, datada de 1979, numa sessão extraordinária para tratar de uma série de projetos antes do recesso de Ano Novo.

LEIA MAIS: Canadá legaliza maconha recreativa

“Este é um presente de Ano Novo da Assembleia Legislativa Nacional para o governo e o povo da Tailândia”, disse Somchai Sawangkarn, presidente do comitê que elaborou a lei, durante a sessão, que foi transmitida pela TV.

Enquanto países como Colômbia e Canadá legalizaram a maconha para uso medicinal ou até mesmo recreativo, a droga continua sendo ilegal e um tabu em boa parte do Sudoeste Asiático, região onde estão previstas algumas das piores penas para crimes ligados às drogas.

Traficantes de maconha podem ser condenados à pena de morte em Cingapura, Indonésia e Malásia.

Mas, na Tailândia, a principal controvérsia sobre a legalização da droga girou em torno de pedidos de patente feitos por empresas estrangeiras, o que daria a elas o direito de dominar o mercado e tornar mais difícil para pacientes tailandeses conseguirem acesso a remédios feitos com substâncias da maconha, bem como dificultar o acesso de pesquisadores tailandeses a extratos da droga.

Já está disponível no aplicativo ForbesBrasil a edição 64 com a lista Under30.
Baixe o app na Play Store ou na App Store.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).