Regulador chileno multa Itaú CorpBanca em US$ 8,8 mi

Getty Images
O órgão regulador indicou que duas das três multas aplicadas inicialmente contra o Itaú Corpbanca foram revogadas

O regulador de valores mobiliários do Chile informou hoje (8) que autuou o Itaú CorpBanca com uma multa equivalente a US$ 8,8 milhões por superar os limites permitidos na concessão de crédito a sociedades controladoras da produtora de lítio SQM.

LEIA MAIS: Itaú Unibanco anuncia emissão de letras financeiras

A Superintendência de Bancos e Instituições Financeiras (SBIF) abriu uma investigação contra o Itaú Corpbanca em meados de 2017 por considerar que o banco havia concedido empréstimos excessivos às empresas Norte Grande, Potasios de Chile e Pampa Calichera.

Por meio de um complexo sistema de sociedades de investimento, conhecidas como “cachoeiras”, o empresário local Julio Ponce mantinha o controle da SQM.

Anos atrás, Ponce e outros executivos das sociedades foram autuados após o regulador descobrir a existência de um esquema coordenado que beneficiou economicamente o polêmico ex-ditador Augusto Pinochet.

Em comunicado, o órgão regulador indicou que duas das três multas aplicadas inicialmente contra o Itaú Corpbanca foram revogadas, mas manteve uma das penalidades por operações realizadas em 2013.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).