China para de certificar Boeing 737 MAX 8

Reuters
A China foi o primeiro país a suspender a mais nova versão do modelo 737 da Boeing no início do mês

O regulador da aviação civil da China parou de receber aplicações para a certificação de aeronavegação do Boeing 737 Max 8 desde 21 de março, disse hoje (26) um oficial no departamento de notícias do regulador.

LEIA MAIS: Entregas do modelo 737 MAX da Boeing são congeladas

A China foi o primeiro país a suspender a mais nova versão do modelo 737 da Boeing no início do mês, após o acidente da Ethiopian Airlines, provocando uma série de ações regulatórias de outros governos em todo o mundo. O oficial não forneceu nenhum outro detalhe.

Mais cedo, a revista de finanças “Caijing” informou que a Administração de Aviação Civil da China (CAAC) suspendeu a certificação de aeronaves Boeing 737 MAX 8, citando um documento interno emitido em 21 de março.

O regulador também disse que só retomará a análise dos pedidos quando for determinado que a aeronave é aeronavegável e enviou uma equipe para participar da investigação e revisar as mudanças no projeto, segundo a publicação.

A Boeing não respondeu imediatamente a um pedido da Reuters para comentar o assunto.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).