Petrobras vende fatia no campo de Maromba

Reuters
BW Offshore comprou os 70% de participação da brasileira por US$ 90 mi

A Petrobras assinou contrato para a venda à empresa de serviços BW Offshore da operação e de toda a sua participação de 70% no campo de Maromba, nas águas rasas da Bacia de Campos, por US$ 90 milhões, informou a companhia em fato relevante divulgado hoje (8).

LEIA MAIS: Na Petrobras, a difícil luta para vencer a corrupção

A operação havia sido aprovada na quarta-feira (6), sem restrições, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Segundo publicação do órgão antitruste, a BW Offshore também teve aval para a compra dos 30% restantes do ativo junto à norte-americana Chevron.

O valor da transação com a Petrobras deverá ser pago em três parcelas, sendo US$ 20 milhões na data de fechamento da operação e US$ 20 milhões em até 15 dias úteis após o início das atividades de perfuração de poços para o desenvolvimento do campo.

Já os US$ 50 milhões restantes deverão ser pagos em até três meses após o primeiro óleo ou três anos após o início das atividades de perfuração de poços para o desenvolvimento do campo, o que ocorrer primeiro.

“A BW Offshore passará a operar o campo a partir do fechamento da transação, que está sujeita ao cumprimento das condições precedentes previstas no contrato de compra e venda, tais como a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)”, afirmou a Petrobras.

A venda de ativos em águas rasas faz parte da atual estratégia da Petrobras de focar seus esforços e investimentos na exploração e produção em águas profundas e ultraprofundas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).