Delta vai comprar 20% da Latam por US$ 1,9 bilhão

ReutersTracyRucinski
Latam também vai deixar a aliança de companhias aéreas Oneworld, da qual é membro de 2000

A Delta Air Lines anunciou hoje (26) acordo para comprar participação de 20% na chilena Latam Airlines por US$ 1,9 bilhão. Com a operação, o grupo norte-americano vai vender sua participação de longa data na companhia aérea brasileira Gol.

O acordo, que será financiado pela Delta com emissão recente de dívida e recursos em caixa, marca o maior investimento da companhia aérea norte-americana desde sua fusão com a Northwest Airlines, uma década atrás.

A Delta possui 12,3% das ações preferenciais da Gol. Representantes da companhia aérea brasileira não puderam ser contatados de imediato para comentar o assunto. A ação da Gol encerrou nesta quinta-feira em alta de 2,2%, a R$ 34,23.

Também como resultado do acordo com a Delta, a Latam vai deixar a aliança de companhias aéreas Oneworld, da qual é membro de 2000.

VEJA TAMBÉM: Conheça HondaJet, o avião comercial leve mais vendido do mundo

A Delta não espera obstáculos regulatórios por sua aliança com a Latam, onde terá representação no conselho de administração. O plano prevê crescimento para ambas as companhias, que atualmente possuem sobreposição em apenas uma rota, afirmou o presidente-executivo da Delta, Ed Bastian.

“Eu acho que é uma grande adição”, disse o executivo.

A Delta vai fornecer à Latam um adicional de US$ 350 milhões para ajudar a empresa na transição de saída da Oneworld para inserção na rede do grupo norte-americano.

Delta e Latam poderão começar operações de code share antes de receberem aprovações governamentais para a aliança, processo que Bastian afirmou que espera que leve entre 12 e 24 meses.

Como parte do acordo, a Delta também comprará quatro A350 da Latam e assumirá compromissos da companhia chilena para compra de outras 10 aeronaves do modelo previstas para serem entregues entre 2020 e 2025. O valor da aquisição não foi informado.

Além de participação na Gol, a Delta também tem fatias no Grupo Aeromexico, Air France KLM, China Eastern, Virgin Atlantic e na controladora da Korean Air Lines.

A empresa norte-americana também vinha negociando a compra de uma participação de 10% na Alitalia. Bastian disse que esta operação não muda com o acordo com a Latam.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).