Dólar encerra em leve queda ante real

iStock
O dólar à vista teve queda de 0,09%, a R$ 4,0957 na venda

O dólar encerrou em leve queda ante o real hoje (10), em sessão marcada por uma volatilidade no mercado doméstico de câmbio, que monitora os desdobramentos das questões externas — como Brexit, guerra comercial entre China e EUA e a demissão do assessor de Segurança Nacional norte-americano, John Bolton.

LEIA MAIS: Dólar sobe em meio a temores sobre desaceleração do crescimento global

O dólar à vista teve queda de 0,09%, a R$ 4,0957 na venda, depois de oscilar entre altas e baixas na sessão. Na mínima, a cotação foi a R$ 4,0880 e, na máxima, a R$ 4,1303.

Para Camila Abdelmalack, economista-chefe da CM Capital Markets, enquanto dados econômicos fracos da China alimentaram os temores sobre uma recessão global, impulsionando a moeda norte-americana, notícias envolvendo a compra de grãos norte-americanos pela China e a demissão do assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, ajudaram a compensar parte das perdas do real.

“Tivemos vários fatores que influenciaram a moeda durante o dia e, como estamos muito reféns do cenário externo, é de se esperar que algo do tipo aconteça em um dia de noticiário agitado.”

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da China caiu 0,8% em agosto contra um ano antes, aprofundando o declínio ante a taxa negativa de 0,3% de julho e contabilizando a pior contração ano a ano desde agosto de 2016, mostraram dados nesta terça-feira.

Também nesta terça-feira, o “South China Morning Post (SCMP)” afirmou, citando uma fonte, que a China deve passar a comprar mais produtos agrícolas dos EUA na esperança de obter um melhor acordo comercial com os norte-americanos, elevando as expectativas de uma solução na disputa de comércio que já dura um ano.

As moedas emergentes pares do real, como o rand sul-africano e o peso mexicano, também se beneficiaram do cenário externo mais positivo registrando perdas. Contra uma cesta de moedas, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,1%, a 98,381.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).