EUA processam Edward Snowden por novo livro

Reuters/BrendanMcDermid
Os EUA querem todo o lucro obtido por Snowden com o livro “Permanent Record”

LEIA TAMBÉM: Entenda como funciona a dark web, onde acontecem grandes negócios de crimes virtuais

Os Estados Unidos iniciaram uma ação civil hoje (17) contra Edward Snowden, ex-prestador de serviços da Agência Nacional de Segurança norte-americana que em 2013 vazou documentos secretos sobre vigilância de telefones e da internet, dizendo que seu novo livro viola acordos de confidencialidade.

O Departamento de Justiça dos EUA disse que Snowden publicou o livro de memórias “Permanent Record” sem submetê-lo à revisão de agências de inteligência, acrescentando que discursos feitos pelo delator também violaram acordos de sigilo.

Os EUA querem todo o lucro obtido por Snowden com o livro, disse o Departamento de Justiça. A ação civil também cita como acusados “entidades corporativas” por trás da publicação.

Não foi possível contatar um porta-voz de Snowden de imediato, e a editora Macmillan não respondeu a um pedido de comentário.

Snowden mora na Rússia desde que revelou detalhes dos programas de vigilância secreta das agências de espionagem dos EUA. Embora ele seja visto como um herói, autoridades norte-americanas querem submetê-lo a um julgamento criminal por ter exposto segredos dos EUA.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).