UE pressiona Google, Facebook e Twitter a agirem mais contra desinformação

Reuters
Empresas de tecnologia assinaram um código de conduta no ano passado

Facebook, Google e Twitter têm de fazer mais para combater notícias falsas ou correm o risco de enfrentarem uma ação de autoridades regulatórias, afirmou a Comissão Europeia hoje (29).

LEIA MAIS: Facebook News, nova aposta de Zuckerberg, começa fase de testes

A ameaça do órgão executivo da UE veio um ano depois que as gigantes da tecnologia dos Estados Unidos, juntamente com Mozilla, Microsoft e sete órgãos comerciais europeus assinaram um código de conduta voluntário para combate a notícias falsas.

A Comissão está agora elaborando um regulamento conhecido como Lei dos Serviços Digitais. Esta lei estabelecerá regras de responsabilidade e segurança para as plataformas, serviços e produtos digitais, uma medida que já despertou receios de uma intervenção violenta na indústria da tecnologia.

O último relatório mensal das empresas revelou uma grande divergência entre elas e forneceu poucos detalhes sobre o impacto das medidas tomadas pelas empresas, afirmaram três comissárias da UE em declaração conjunta.

“A propaganda e a desinformação automatizadas em grande escala persistem e há mais trabalho a fazer em todas as áreas do código de conduta. Não podemos aceitar que isso se trata de um novo normal”, afirmaram.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).