Xiaomi diz que planeja lançar mais de 10 smartphones 5G em 2020

Aly Song/Reuters
“As pessoas do setor temem que no próximo ano os modelos 4G não sejam vendidos, esse é um passo que você não tem escolha a não ser dar”, disse Lei Jun

A fabricante chinesa de smartphones Xiaomi planeja lançar mais de 10 telefones 5G em 2020, disse o presidente-executivo Lei Jun, durante conferência mundial de internet na China.

LEIA MAIS: Xiaomi registra lucro abaixo de estimativas

As declarações surgem enquanto a empresa enfrenta intensa concorrência da rival Huawei em seu mercado doméstico. No mês passado, a Xiaomi lançou o Xiaomi Mi 9 Pro, o primeiro telefone habilitado para 5G da empresa para o mercado doméstico.

Segundo o executivo, a demanda pelo telefone excedeu as expectativas e levou a problemas na cadeia de fornecimento. A recepção do dispositivo levou a Xiaomi a lançar modelos 5G para os celulares de todos os níveis de preço no próximo ano.

“As pessoas do setor temem que no próximo ano os modelos 4G não sejam vendidos, esse é um passo que você não tem escolha a não ser dar”, disse Lei. “Portanto, esperamos que as operadoras possam acelerar sua expansão das estações de 5G”.

No segundo trimestre, a Xiaomi tinha 11,8% do mercado de smartphones da China, ante 13,9% no ano anterior, de acordo com a empresa de pesquisa Canalys.

Todas as outras principais marcas chinesas sofreram com vendas em declínio, à medida que os consumidores procuravam a Huawei, impulsionados em parte pelo patriotismo. A fabricante de celulares tornou-se o centro das tensões entre a China e EUA em maio, quando Washington pediu efetivamente às empresas norte-americanas que deixassem de lhe fornecer peças.

No entanto, a Xiaomi obteve sucesso na Europa, onde continua sendo um player relativamente novo. A participação de mercado da empresa na região no segundo trimestre atingiu 9,6%, acima dos 6,5% do ano anterior, tornando-a uma das marcas de telefone que mais crescem na região.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).