Aquisições, captação de recursos e parcerias puxam e-commerce na A. Latina em 2019

iStock
iStock

Operações no comércio eletrônico captaram cerca de US$ 3,8 bilhões na América Latina em 2019

Líderes de comércio eletrônico na América Latina estão desenvolvendo capacidade rapidamente por meio de aquisições ou parcerias estratégicas ainda mais que o desenvolvimento interno, constataram analistas do Credit Suisse em relatório a clientes, analisando números do setor em 2019.

“A captação de recursos, a atividade de fusão e aquisição e alianças estratégicas aceleraram significativamente”, destacou a equipe liderada por Antonio Gonzalez.

LEIA MAIS: Comércio eletrônico no país cresce 12% no 1º semestre

Citando uma série de operações no segmento, o Credit Suisse calculou que no acumulado do ano foram captados cerca de US$ 3,8 bilhões em capital adicional na América Latina, sendo realizadas duas aquisições importantes e várias alianças estratégicas foram concluídas.

Os analistas também citaram que as empresas que adicionaram mais dólares às vendas totais (GMV) durante os primeiros nove meses de 2010 foram Mercado Livre e a Magazine Luiza, com Walmex, Liverpool e Via Varejo apurando os menores acréscimos.

Em termos absolutos, os maiores players são Mercado Livre e B2W, enquanto Liverpool e Walmex aparecem na ponta oposta.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).