Brasil inaugura base na Antártida construída por empresa chinesa

Divulgação/ Marinha do Brasil
Divulgação/ Marinha do Brasil

Estação Comandante Ferraz, Antártida, poderá abrigar 65 pessoas

O vice-presidente Hamilton Mourão inaugurou ontem (15) uma nova base brasileira na Antártida, construída pela companhia China National Import & Export Corp (Ceiec) para substituir uma estação de pesquisa que foi destruída por um incêndio há quase 7 anos.

“O Brasil está de volta na Antártida com grande força”, tuitou o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, em uma mensagem a partir da base Comandante Ferraz, na ilha de Rei Jorge, na Antártida.

LEIA MAIS: Como ter férias de 2 semanas perfeitas segundo a ciência

Pontes, único astronauta brasileiro, disse que a nova instalação de 4.500 metros quadrados é maior e mais segura que a anterior, com 17 laboratórios, um heliporto e outros avanços. Cientistas vão usar a base para estudar microbiologia, geleiras e o clima, entre outras áreas.

O programa brasileiro na Antártida teve início em 1982, quando a Marinha adquiriu um quebra-gelo dinamarquês e fez sua primeira expedição, apressando-se para fazer parte do Tratado da Antártida, que decidiria o futuro do continente.

No entanto, o programa sofreu um contratempo em 2012 quando uma explosão na casa de máquinas provocou um incêndio que matou duas autoridades navais e destruiu 70% da instalação.

Com sede em Pequim, a estatal Ceiec foi escolhida em 2015 para construir a nova estação, que poderá abrigar 65 pessoas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).