Preços do petróleo saltam 10% após Trump falar que prevê acordo entre Rússia e sauditas

Pilar Olivares/Reuters
O petróleo Brent subia US$ 2,39, ou 9,66%, a US$ 27,13 por barril

Os preços do petróleo saltavam cerca de 10% hoje (2), depois que o presidente norte-americano Donald Trump disse que espera que Arábia Saudita e Rússia cheguem a um acordo em breve para encerrar a disputa entre os dois países pelo mercado de petróleo.

O petróleo Brent subia US$ 2,39, ou 9,66%, a US$ 27,13 por barril, às 8:33 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava US$ 1,9, ou 9,35%, a US$ 22,21 por barril.

LEIA MAIS: Conheça as duas mulheres que comandam uma das sondas de perfuração de petróleo no Brasil

Trump afirmou que conversou recentemente com os líderes da Rússia e da Arábia Saudita e que acredita que os países chegarão a um acordo para encerrar sua guerra de preços pelo mercado de petróleo “em poucos dias”, reduzindo a produção para apoiar as cotações.

Trump também disse que convidou executivos da indústria de petróleo à Casa Branca para discutir meios de ajudar o setor, prejudicado pela queda da demanda por energia em meio à pandemia de coronavírus e pela guerra de preços entre russos e sauditas.

“Os preços do petróleo estão vendo seus maiores ganhos em duas semanas nesta manhã. Há dois fatores chave… mas nenhum deles, no entanto, é suficiente para salvar os preços de novas quedas”, disse o chefe de mercados de petróleo na Rystad, Bjornar Tonhaugen, em nota.

“Primeiro, a diplomacia do petróleo dos EUA e seus esforços em relação à Arábia Saudita e à Rússia… a segunda grande notícia guiando o sentimento positivo envolve rumores de que a China irá acelerar compras de petróleo para suas reservas estratégicas.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).