BRF vai dar férias coletivas a mais 3,5 mil funcionários

Decisão afeta trabalhadores de duas unidades produtivas

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:

A BRF vai dar férias coletivas de 30 dias a mais 3,5 mil funcionários

Acessibilidade


A BRF vai dar férias coletivas de 30 dias a mais 3,5 mil funcionários nas unidades produtivas de Rio Verde (GO) e Carambeí (PR) a partir de 14 e 21 de maio, respectivamente, elevando o total de empregados afetados por medidas de ajuste de produção para cerca de 7 mil.

LEIA MAIS: Governo suspende temporariamente exportações da BRF de carne de aves para a Europa

O ajuste de produção da maior exportadora de carne de frango do mundo segue a decisão do Ministério da Agricultura, de 16 de março, que interrompeu a produção e certificação sanitária dos produtos de aves da BRF exportados do Brasil para União Europeia, em desdobramento de nova fase da operação Carne Fraca, que investiga irregularidades na análise sanitária de produtos alimentícios.

A decisão “considera a necessidade de adaptações no planejamento de produção, em decorrência de ajustes para atender a demanda”, disse a BRF em comunicado.

De acordo com a BRF, que é dona das marcas Sadia e Perdigão, as férias abrangem os funcionários da linha de abate de aves da fábrica de Rio Verde (2.300 pessoas) e todos os funcionários da linha de produção de Carambeí (1.200 pessoas).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além das unidades de Rio Verde e Carambeí, a BRF já havia decidido por ajustes de produção nas unidades de Capinzal (SC) e Mineiros (GO).

VEJA TAMBÉM: BRF desaba cerca de 11% depois da nova fase da operação Carne Fraca

No caso de Capinzal, as férias de 30 dias começam em 7 de maio e envolverão cerca de 3 mil funcionários da unidade de abate de aves. Em Mineiros, as férias começaram em 12 de março para mais de mil funcionários, sendo que a maior parte, 623 trabalhadores da linha de frangos, já retornaram ao trabalho.

A decisão da BRF divulgada ontem (04) ocorreu após a rival Aurora Alimentos ter divulgado no final de março que vai dar férias coletivas em fábrica em Santa Catarina, citando “difícil momento vivido pelo setor no Brasil”.

As ações da companhia encerraram o dia em queda de 0,4%, cotadas a R$ 23,06, enquanto o Ibovespa teve baixa de 0,3%.

Compartilhe esta publicação: