Por que o Chromebook é uma boa alternativa diante das falhas de atualização do Windows 10

Getty Images
Chrome OS está sendo considerado o sistema operacional mais seguro da atualidade

Resumo:

  • Atualizações em segundo plano não interrompem as atividades realizadas na máquina;
  • Os conteúdos danosos são deletados do sistema todas as vezes que o aparelho inicia, após a comparação com as versões recentes;
  • Com a verificação e limpeza completa do notebook, os softwares instalados não são perdidos.

Meu recente artigo sobre como o sombrio histórico da Microsoft ao lançar atualizações perigosas do Windows 10 dá às pessoas bons motivos para mudar para um sistema operacional diferente produziu mais e-mails de leitores do que qualquer coisa que escrevi para a Forbes nos últimos três anos. Quase todas as mensagens eram de usuários de longa data do Windows que estavam cansados, procurando uma alternativa e perguntando sobre Chromebooks e o Chrome OS.

LEIA MAIS: Conheça o Chromebook 15, da Acer

O Chrome OS atualiza automaticamente em segundo plano, sem incomodar o usuário. O Google lança atualizações de segurança assim que elas estão prontas e as aplica quando um Chromebook é inicializado. Compare isso com o Windows, que interrompe o trabalho e força uma atualização na hora ou em um futuro próximo. As atualizações do Windows 10 são irritantes e têm um histórico consistente de interromper programas ou inutilizar os computadores por um tempo.

As atualizações de segurança do Chrome OS não são apenas indolores – elas desempenham um papel fundamental em fazer do sistema operacional o que muitos consideram o mais seguro do mercado.

Veja, a seguir, por que o Chrome OS é tão seguro.

Sandboxing

Uma maneira de aumentar a eficiência de um sistema operacional é permitir que os processos em execução compartilhem recursos. Você não precisa criar uma aba de recursos separada para cada processo – é só criar uma aba comum para que todo processo possa ser compartilhado. O problema com essa abordagem é que o código malicioso que entra na aba de recursos pode se espalhar pelo sistema. A solução é o sandbox.

O sandboxing bloqueia um processo em um ambiente isolado que não compartilha recursos com qualquer outra coisa. Se um código malicioso entrar em um sandbox restrito, ele não poderá ser exibido. Mais importante: ele não pode sair e se inserir no sistema operacional, onde poderia criar sérios problemas.

Os sandboxes do Chrome OS têm uma vantagem. Cada programa e cada aplicativo é executado em seu próprio sandbox. Todas as guias e páginas da web no navegador Chrome são em sandbox. Se você visitar um site que faz o download de malware em seu sistema, ele permanecerá no sandbox. Feche a aba e ele desaparece.

Inicialização verificada

Suponha que algo escape do sandbox e infecte o sistema operacional. O que fazer? Simples: reinicie o Chromebook e o problema provavelmente será resolvido. O Google chama isso de “inicialização verificada”.

Quando ele inicializa, todos os componentes do sistema operacional são comparados com a versão verificada atual do Google. Se uma discrepância for encontrada, o sistema operacional será rapidamente substituído por uma versão limpa e atualizada. Isso acontece toda vez que você inicia um Chromebook.

A inicialização verificada é excelente para manter a segurança, mas só funciona se o usuário desligar o Chromebook em vez de colocá-lo no modo de suspensão. Se você está migrando do Windows (ou macOS) para o Chrome OS, talvez tenha adquirido o hábito de deixar seu computador em suspensão para que não precise aguardar o procedimento de inicialização de 30 a 90 segundos quando voltar.

Perder esse hábito com um Chromebook é praticamente indolor, porque os eles são rápidos. Meu Pixelbook com um processador Intel Core i5 de sétima geração, 8 GB de RAM e 12 GB de armazenamento leva cerca de oito segundos para chegar na tela de senha e entre três e quatro segundos para alcançar total prontidão após a digitação da senha.

Atualizações automáticas

Adicione atualizações automáticas à mistura e você pode ver por que o Chrome OS é tão seguro. Durante a sequência de inicialização, o sistema operacional verifica se há uma nova atualização disponível. Se há, ele a instala sem interromper o usuário. É perfeito, indolor e eficiente.

O sandboxing agressivo ajuda a impedir que códigos maliciosos infectem um Chromebook. Se o malware conseguir escapar do sandbox e infectar o sistema operacional, ele será descoberto e eliminado na próxima vez que o sistema for ligado. Todas as atualizações de segurança lançadas desde a última vez em que o Chromebook foi ligado são aplicadas automaticamente. Tudo isso acontece em segundo plano sem incomodar o usuário. Tudo o que você precisa fazer é usar seu Chromebook, desligá-lo quando terminar e ligá-lo novamente.

Powerwashing

O Chrome OS é mais seguro que outros sistemas operacionais populares, mas nenhum deles é 100% seguro. O que acontece se a defesa do Chrome falhar em profundidade e se um Chromebook estiver comprometido? Você o limpa completamente

Lavagem completa (powerwashing) é o que o Google chama de redefinição de fábrica. Ele limpa completamente o disco rígido do Chromebook e instala uma cópia limpa da versão atual do Chrome OS.

Se você já precisou reinstalar o Windows, provavelmente está achando que o powerwashing em um Chromebook é um pesadelo. Na verdade, como quase tudo sobre o Chrome OS, é muito fácil. Depois de reinstalar o Windows, você precisará reinstalar manualmente a maioria dos programas que estava usando na sua máquina. Se você já fez isso uma vez, provavelmente não vai querer fazer isso novamente. Você não precisa reinstalar nenhum programa ou aplicativo depois do powerwashing. Se você armazenou arquivos pessoais no disco rígido do Chromebook, é necessário fazer o backup deles antes de fazer o procedimento e, em seguida, baixá-los novamente. Se você armazenar seus arquivos pessoais na nuvem, não é necessário fazer esse procedimento.

VEJA TAMBÉM: Conheça o ex-Google que construiu uma empresa de US$ 6 bi

Você não precisa reinstalar programas e aplicativos porque o Google faz isso por você. O usuário faz login em um Chromebook com a conta do Google. Se a sincronização estiver ativada, o que é recomendável para aproveitar ao máximo os recursos de segurança do Chrome OS, todos os programas e aplicativos serão sempre sincronizados com os servidores do Google. Quando o usuário faz login no Chrome OS em seu Chromebook pós powerwashing, o Google substitui todos os programas e aplicativos exatamente como eram antes. Só tem que esperar enquanto seus programas e aplicativos são carregados, mas isso é tudo que você precisa fazer. Ligue o Chromebook, efetue login e, em pouco tempo, seu sistema estará do jeito que você o deixou – com exceção dos problemas que levaram à limpeza. Saiba que, ao mudar para um novo Chromebook, este mesmo procedimento duplica a forma como o sistema foi configurado no antigo computador. Tudo que você precisa fazer é logar.

A segurança e a facilidade de uso foram incorporadas ao Chrome OS desde o início. Se você está pensando em escapar da ameaça constante da atualização do Windows 10 ao abrir seu computador, pense em um Chromebook. Você não apenas reduzirá ou eliminará suas preocupações de atualização, mas também terá a plataforma de computação mais segura do mercado e tudo o que você precisa fazer para mantê-lo atualizado e seguro é ligar e desligar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).