BHP: US$ 260 mi para descomissionar barragem da Samarco

Desde o desastre de Brumadinho, a Samarco tem as atividades paralisadas.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
David Gray/Reuters

Desde o desastre de Brumadinho, a Samarco tem as atividades paralisadas

Acessibilidade


A mineradora BHP informou que deve provisionar US$ 260 milhões devido à necessidade de acelerar o descomissionamento de barragens de rejeitos da Samarco, joint venture que compõe com a Vale, após mudanças legislativas brasileiras.

LEIA MAIS: Vale e BHP fecham acordo definitivo sobre Mariana (MG)

As novas exigências no Brasil ocorreram após o rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho, em janeiro deste ano. A barragem da Vale foi construída com tecnologia de alteamento a montante, a mesma utilizada na barragem da Samarco que entrou em colapso em 2015.

Com o rompimento em Brumadinho, a Agência Nacional de Mineração (ANM) proibiu a utilização do método de construção a montante em barragens de rejeitos de mineração, estipulando prazos para o descomissionamento dessas estruturas nos próximos anos.

Desde o desastre, a Samarco está com as atividades paralisadas, mas prevê uma retomada gradual na cidade mineira em 2020.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:
Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Compartilhe esta publicação: