UE suspeita que siderúrgicas da China estão contornando tarifas antidumping

Empresas teriam modificado levemente os produtos exportados para evitar o pagamento das taxas.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
 Xia Yuan/Getty Images
Xia Yuan/Getty Images

Siderúrgicas da China serão investigadas por suspeita de burlar tarifas antidumping

Acessibilidade


A Comissão Europeia abriu ontem (26) investigação depois de encontrar evidência de que produtores de aço da China estão contornando tarifas antidumping ao modificarem levemente os produtos que exportam.

A União Europeia definiu tarifas em fevereiro do ano passado entre 17,2% e 27,9% sobre importações de certos tipos de aço resistentes à corrosão da China para rebater o que considerou como preços injustamente baixos.

LEIA MAIS: EUA impõem tarifas sobre aço estrutural de China e México

Entretanto, a Comissão afirmou que agora está avaliando se as siderúrgicas chinesas encontraram uma forma de evitar o pagamento destas tarifas.

A Comissão afirmou que essas empresas aumentaram exportações de aço resistente à corrosão com coberturas de óleo ou com conteúdo ligeiramente maior de carbono, alumínio ou titânio. O produto resultante é ligeiramente diferente dos atingidos pelas tarifas e por isso não estão sujeitos a elas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O órgão executivo da UE afirma que não há justificativa econômica para a alteração discreta nos produtos além das tarifas impostas em 2018. A Comissão também acrescentou que volumes significativos desses aços modificados estão chegando à UE com preços excessivamente baixos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: