Fundações Jack Ma e Alibaba doam milhões de máscaras em meio às ações filantrópicas da China para o combate do coronavírus no mundo

Reprodução/Forbes
O bilionário chinês Jack Ma deixou o cargo de presidente do Alibaba Group no ano passado para se concentrar na filantropia

A Jack Ma Foundation e Alibaba Foundation aumentarão seus esforços de filantropia durante a crise global do coronavírus por meio da doação de suprimentos médicos para mais 10 países da Ásia, de acordo com um comunicado divulgado pelas duas instituições ontem (21).

Os governos do Afeganistão, Bangladesh, Camboja, Laos, Maldivas, Mongólia, Mianmar, Nepal, Paquistão e Sri Lanka receberão 1,8 milhão de máscaras, 210.000 kits de teste dao Covid-19 e 36.000 peças de vestuário de proteção, além de ventiladores e termômetros.

VEJA MAIS: Bilionários: o que os mais ricos estão fazendo em resposta à pandemia de coronavírus

“Vamos lá, Ásia! Doaremos suprimentos de emergência para mais 10 países do continente”, disse o bilionário Jack Ma, ex-presidente do Alibaba, por meio de sua conta no Twitter. “Entregar rápido não é fácil, mas vamos conseguir.” No início da semana, as duas fundações anunciaram doações de suprimentos médicos para a Malásia, Indonésia, Tailândia e Filipinas.

Ma, que tem um patrimônio líquido no valor de US$ 38,9 bilhões registrado na lista de bilionários da FORBES em tempo real, deixou o cargo de presidente da gigante chinesa de comércio eletrônico em setembro para se concentrar na filantropia.

As empresas e organizações da China intensificaram seu apoio a outros países em um momento em que o número de casos nos Estados Unidos tem aumentado rapidamente e a resposta norte-americana ao surto está sendo criticada nacionalmente. Por sua vez, a China revelou 46 novos casos ontem, incluindo 45 vindos do exterior.

Entre outras doações do país, estão oito toneladas de suprimentos médicos que foram fornecidos à Grécia na sexta-feira (20), segundo a agência de notícias Xinhua. Em 2016, a COSCO, controlada pelo governo, adquiriu uma participação majoritária do porto de Pireu, na Grécia, e assumiu formalmente sua administração e operação, conforme a Xinhua havia informado. O presidente da China, Xi Jinping, visitou o país no ano passado.

No início desta semana, as fundações Jack Ma e Alibaba anunciaram a publicação de um guia digital que compartilha lições e vivências de profissionais de saúde da linha de frente, administradores médicos e funcionários no combate ao coronavírus na China. O relatório foca na experiência do Primeiro Hospital Afiliado da Faculdade de Medicina da Universidade de Zhejiang (a província, no leste da China, abriga Ma e o Alibaba). O anúncio foi feito depois que as duas fundações disseram que uma doação prometida de 1 milhão de máscaras e 500.000 equipamentos de teste para o território norte-americano estavam a caminho. “O primeiro envio de máscaras e kits de testes de coronavírus para os Estados Unidos está decolando de Xangai”, escreveu Ma em sua página recentemente criada no Twitter.

O filantropo se junta aos líderes do governo da China que, ultimamente, têm feito uso crescente das mídias sociais norte-americanas bloqueadas na China para espalhar mensagens internacionais, incluindo o Twitter.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).