Como aplicar o método Marie Kondo em sua carreira

GettyImages
O lugar onde você mora deve despertar alegria — e o mesmo vale para sua carreira

Resumo:

  • A carreira deve trazer alegria na maior parte do tempo, assim como nossa casa;
  • Identificar a fonte de sua felicidade profissional é o primeiro passo para organizá-la;
  • Caso esteja descontente no trabalho atual procure atividades que o realizem dentro da posição atual e dedique-se mais a elas para que ganhem espaço nos seus dias;
  • Identifique as atividades que não gosta de realizar e, se possível, delegue-as ou certifique de que não fazem parte do escopo principal do próximo emprego pretendido;
  • Planejamento é a chave para transformar a carreira e saber aproveitar os dias de trabalho em um emprego que não é o dos sonhos.

A menos que tenha se escondido em uma caverna nos últimos tempos, você já ouviu falar de Marie Kondo. Provavelmente até já assistiu à temporada inteira de seu programa na Netflix e se animou a organizar e arrumar sua própria casa.

VEJA TAMBÉM: 5 passos para renovar sua carreira com o método de Marie Kondo

Mas, enquanto para a especialista em organização o lugar onde você mora deve despertar alegria, eu acredito que o mesmo vale para sua carreira. Claro que nem todos os dias de trabalho, não importa o quão incrível ele seja, serão um passeio romântico no parque. Mas, por outro lado, você também não deve começar cada dia de sua vida profissional com medo de que ele seja ruim.

Veja, na galeria de imagens a seguir, 4 perguntas para ajudá-lo a começar a pensar em como é possível organizar sua própria carreira e transformá-la em algo que você ama:

  • 1. Ela traz alegria a você?

    Se você puder, honestamente, dizer que sua posição atual não desperta alegria, é preciso pensar um pouco sobre o que o deixa feliz. Quais projetos parecem empolgantes? Com quais clientes gosta de lidar e trabalhar mais? Que tipo de desafios aumentam sua adrenalina? Quando você se sente mais realizado no trabalho? Dica: sua resposta não deve ser “a hora de ir para casa”.

  • 2. Você é especialista no que ama?

    Alguns anos atrás, eu estava em um emprego que não amava mais e percebi que queria ser mais criativo do que minha posição me permitia, então comecei a procurar maneiras de expressar minha criatividade onde fosse possível. Deu mais trabalho? Sim, muitas vezes. Meus colegas ficaram surpresos (talvez até confusos) com meu desejo constante de ajudar em projetos mais criativos? Sim, alguns ficaram. Mas, em várias oportunidades eles e outros líderes seniores começaram a me chamar para a parte criativa de seus projetos e eu me tornei o profissional das apresentações para clientes, dos resultados e perspectivas criativos – o que acabou mudando para melhor a forma como passava meus dias no trabalho.

    Enquanto organiza sua carreira, procure maneiras de fortalecer as habilidades que você ama. Tenha atitudes ativas para melhorar sua função. Converse com seu chefe sobre o que mais lhe anima e comece a se posicionar como a pessoa responsável por aquilo que gosta de fazer. Isso também lhe dará mais alavancagem para provar ao seu futuro empregador que você é o ativo necessário para a função que deseja na transição seguinte.

  • 3. O que você gostaria de poder fazer menos?

    Esta é, provavelmente, a pergunta mais fácil de responder. Estamos tão acostumados a dizer o que não queremos e o que não gostamos, então essa resposta não deve ser um problema. Mas deixe claro sobre as coisas específicas que você gostaria de fazer menos no trabalho. Você está sobrecarregado com prazos de diferentes equipes? Tem medo de fazer pesquisas e análises de dados e prefere se concentrar em estratégia e planejamento? Avalie o que não o deixa feliz. Então, veja se há outras pessoas ao seu redor que amam fazer essas coisas ou que estariam dispostas a fazê-las em vez de delegar.

    Se você não estiver em uma posição que lhe permita passar tarefas a outras pessoas, comece a colocar essas atividades desagradáveis no topo de suas listas. Assim você poderá tirá-las de cena de maneira mais rápida e dedicar mais tempo aos projetos que realmente lhe interessam.

    Enquanto procura um emprego com novas funções, você também precisa ter certeza de que ele excluiu entre as responsabilidades principais tarefas que o deixam chateado, para que não acabe por gastar a maior parte do tempo nesses afazeres.

  • 4. O que planeja para alcançar o próximo sucesso de sua carreira?

    Parte de organizar sua carreira com a garantia de felicidade e clareza é saber o que vem a seguir. Você deve ter o próximo passo planejado. Talvez você queira fazer a transição para outra empresa ou mudar completamente de indústria, mas quando você quer que isso aconteça? Candidatar-se a vagas de emprego depois de algumas semanas ruins no trabalho pode fazê-lo sentir melhor, mas se realmente quiser uma mudança de carreira será preciso colocar um plano em movimento e adicionar prazos.

    Sim, a vida seria mais fácil se o emprego dos seus sonhos pudesse cair do céu direto no seu colo durante a noite, mas conseguir uma nova posição leva tempo. E, enquanto sua procura estiver em pleno andamento, você ainda tem que aparecer para trabalhar e extrair o máximo de cada dia.

    Organizar sua carreira e entender as melhores maneiras de começar a aproveitar seus dias é um ótimo começo.

1. Ela traz alegria a você?

Se você puder, honestamente, dizer que sua posição atual não desperta alegria, é preciso pensar um pouco sobre o que o deixa feliz. Quais projetos parecem empolgantes? Com quais clientes gosta de lidar e trabalhar mais? Que tipo de desafios aumentam sua adrenalina? Quando você se sente mais realizado no trabalho? Dica: sua resposta não deve ser “a hora de ir para casa”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyr[email protected]).