No Ponto: Saudade tem plural?

Por mais que me apeteçam as regras, preciso enfiar o rabo entre as pernas e aceitar que sim, a palavra saudade tem plural

Cíntia Chagas
Compartilhe esta publicação:
MoMo Productions/Getty Images
MoMo Productions/Getty Images

Será que eu não poderia dizer que tenho várias saudades? Do cheiro da infância, da minha avó, do sabor do pão na frigideira?

Acessibilidade


Entre as centenas de perguntas que recebo por semana, gravita, incessantemente, a irrefreável dúvida sobre o plural da palavra saudade. Tamanha é a avalanche de questionamentos que já tratei do tema em questão no meu primeiro livro, com um capítulo dedicado exclusivamente a esse bendito vocábulo.

Em uma perspectiva ortodoxa, saudade não teria plural, já que substantivos designadores de sentimentos não podem sofrer flexão de número exatamente por não serem contáveis. É por isso, então, que não se ouvem frases como “Tenho muitas raivas de você.”, com a palavra raiva no plural.

Leia também: No Ponto: Aspas simples ou duplas?

Todavia, por mais que me apeteçam as regras, o canônico, a tradição, preciso enfiar o rabo entre as pernas e aceitar que sim, que a palavra saudade tem plural. Tomemos como exemplo o caso de pêsame, cujo plural ninguém questiona. Não lhe é natural dizer “Meus pêsames”? Pois então. Pêsame também designa sentimento, mas não suscita dúvidas. E o que falar do termo parabéns, que também exprime sentimento? Deveríamos dizer, então, parabém a você? Ora… A maior parte das pessoas cultas que conheço nem sabem que parabéns é plural de parabém.

Voltando à vaca fria, será que eu não poderia mesmo dizer que tenho várias saudades? Do cheiro da infância, da minha avó, do sabor do pão na frigideira? Eu não acabei de enumerar três? Pois então… Na verdade, essa polêmica linguística tem mais a ver com o gosto do reclamante do que com a regra em si, de cuja solidez qualquer um pode duvidar.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Bem, não posso ensinar que saudade não tem plural, o.k. Mas posso salientar que o tradicional sempre será mais elegante. Por isso, no meu vocabulário, saudade permanecerá como substantivo singular e ponto. É que a regra, leitor, nem sempre precisa morrer na saudade.

Cíntia Chagas é uma professora que sempre leva humor e conhecimento ao público. Escritora de dois best-sellers da editora HarperCollins, ela coleciona milhares de alunos nos cursos virtuais que ministra. Palestrante e instagrammer, provou que irreverência, humor e educação podem e devem andar juntos.

Compartilhe esta publicação: