Silenciosamente, Fiat Chrysler prepara carro conectado com marketplace no Brasil

Divulgação
Breno Kamei, diretor de pesquisa e inteligência competitiva da FCA América Latina

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) articulou uma rede de inovação que envolve grandes empresas e startups para o lançamento de um marketplace de serviços em seus carros nos próximos meses.

Sem muito alarde, a montadora tem preparado a fundação da plataforma conectada e trabalhado com grandes empresas para habilitar pagamentos direto do carro por uma série de produtos e serviços como estacionamento, pedágio e até comida em redes de fast-food.

Além deste marketplace, que deve estar presente em carros da FCA em 2020, a empresa quer lucrar com os dados do carro em uso. Por exemplo, estas informações poderão informar o preço de apólices de seguro.

A empresa também está trabalhando com startups, em parcerias com startups de mobilidade para embarcar ofertas no serviço conectado no curto e longo prazo.

Isso inclui empresas atuantes no setor de transporte compartilhado e o segmento de micromobilidade, atualmente dominado pela Grow, que opera as bicicletas Yellow e patinetes Grin.

Segundo Breno Kamei, diretor de pesquisa e inteligência competitiva da FCA América Latina, a empresa prevê uma rápida massificação do conceito junto a consumidores. “Vamos trazer não só uma nova experiência de uso de manutenção, condução e entretenimento, mas também criar uma camada de novos serviços que atualmente não conseguimos trazer para o automóvel”, afirma. “[A adoção de carros conectados] vai chegar de forma rápida e muito similar ao que aconteceu com os smartphones.”

***

O movimento é parte de um novo posicionamento da FCA como provedor de “mobility-as-a-service”, com ofertas que vão além da simples venda de carros. Possibilidades futuras envolvem serviços de compartilhamento e assinatura de veículos.

Para apoiar esta visão de serviços conectados, a FCA tem grande interesse em áreas como big data e analytics, além de análise de comportamento do consumidor e inteligência artificial.

Projetos em andamento nessas áreas incluem os trabalhos com parceiros como o Inovabra Habitat e a Founders, com startups mais desenvolvidas, até programas como o Conecta Startup Brasil, uma ação do governo voltada a startups early-stage.

“Temos muitas inovações em nosso radar e diversas iniciativas em andamento para endereçar necessidades de mercado e entender quais são as áreas de negócios em que devemos estar no Brasil,” aponta Kamei.

****

Kenoby une grandes empresas para discutir o futuro do RH

A desenvolvedora de software de recrutamento e seleção Kenoby realiza um evento para discutir inovação, transformação digital e boas práticas de RH para profissionais da área. O Kenoby Talks, que acontece hoje no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo, terá palestrantes como Renee Mauldin, chefe de pessoas do Nubank, Rachel Maia, CEO da Lacoste e Flavia Vergeli, diretora de RH na América Latina da WeWork.

Angelica Mari é jornalista especializada em inovação há 18 anos, com uma década de experiência em redações no Reino Unido e Estados Unidos. Colabora em inglês e português para publicações incluindo a FORBES (Estados Unidos e Brasil), BBC, The Guardian e outros.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).