11 coisas que as crianças devem saber sobre dinheiro

gettyimages-JGIJamieGrill
 Se você deseja economizar, o primeiro dinheiro a ser reservado no começo do mês é para essa finalidade

Resumo:

  • Louis R. Mobley, fundador da IBM Executive School em 1956, já falava sobre a importância da educação financeira entre os jovens; 
  • Veja, abaixo, os 11 tópicos importantes para uma conversa sobre economia com as crianças; 
  • Dizer que o dinheiro não é do mau e que é melhor ser um investidor do que um consumidor são algumas das dicas.

Em 1979, eu me tornei o protegido de Louis R. Mobley, o homem que fundou a IBM Executive School em 1956. Foi durante sua gestão que a escola produziu os líderes que fizeram da IBM a corporação mais admirada do mundo nas décadas de 1960 e 1970.

Mobley era a síntese do otimismo, mas, frequentemente, lamentava o que chamava de “o lastimável estado de ignorância financeira entre os jovens”. Ele não era um acadêmico: estava enraizado em um profundo amor ao nosso sistema da livre iniciativa. Quando Benjamin Franklin emergiu da Convenção Constitucional, um grupo de cidadãos perguntou que forma de governo haviam criado: “Uma república”, respondeu Franklin., “se você puder mantê-la”. Mobley tinha sentimentos semelhantes sobre nosso milagroso sistema econômico.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 11 tópicos sobre economia que valem a pena ser transmitidos aos seus filhos:

LEIA TAMBÉM: 4 razões para levar as crianças para o trabalho

  • O capitalismo não é um jogo onde um ganha e o outro perde

    É incrível o número de pessoas que pensam que o capitalismo significa que “para um ganhar, o outro tem que perder”. O capitalismo, na verdade, é um modelo ganha/ganha. Imagine que eu tenho uma gravata que você gosta. Você oferece US$ 10 por ela e eu aceito. Nesse caso, eu valorizo ​​seus US$ 10 mais do que minha gravata e você valoriza minha gravata mais do que seus US$ 10. Uma troca livre ocorre e nós dois saímos mais felizes do que quando nos conhecemos. O mundo acabou de experimentar um pequeno, mas importante, aumento no conceito de valor por meio da nossa troca.

  • Lucro não é sinônimo de exploração

    Todos nós temos uma quantidade limitada de tempo e energia. Portanto, tentamos maximizar o retorno do investimento desses preciosos recursos. Queremos mais em troca do que investimos. Esse excesso de retorno é chamado de “lucro”. Como um jardineiro ávido, por exemplo, espero receber mais valor nos vegetais do que o investido em tempo, sementes e fertilizantes. Esse valor excedente é meu lucro.

  • Dinheiro não é algo do mal

    Dinheiro é uma mera ferramenta. É uma forma extremamente criativa de reavivar a energia humana o tempo todo e fazer dela algo tangível.

  • O milagre dos juros compostos

    Meu avô deixou a Eslováquia aos 19 anos: ele tinha estudado até a sexta série, não falava inglês, não tinha dinheiro e, como ele mesmo dizia, “levava as roupas nas costas”. Ele foi para Pittsburgh e conseguiu um emprego em uma siderúrgica por US$ 0,10 a hora trabalhada em uma jornada de 12 horas por dia. No entanto, ele e minha avó imigrante conseguiram criar três filhos e enviar dois deles para a faculdade. Conquistaram a casa própria e três apartamentos enquanto acumulavam uma carteira de ações organizada. Um dia eu perguntei como ele conseguiu prosperar com uma renda tão pequena. Lutando para encontrar as palavras em um idioma que ele nunca realmente dominou, meu avô finalmente girou uma mão por cima da outra várias vezes e disse: “Por cento em cima de por cento”. Seu segredo era o poder mágico dos juros compostos. Se você quiser demonstrar dramaticamente o poder deles, pergunte aos seus filhos se eles preferem US$ 1 milhão ou US$ 0,01 que dobra de valor todos os dias durante um mês. Depois, ofereça papel e lápis e deixe a diversão começar!

  • A lei dos 72

    Se você quiser saber quanto tempo levará para dobrar seu dinheiro, basta pegar a taxa de juros e dividi-la em 72. Por exemplo: 72 dividido por uma taxa de retorno de 6% faz o dinheiro dobrar em 12 anos. Uma taxa de juros de 12% dobra em seis anos e assim por diante.

  • Organizações sem fins lucrativos podem “lucrar!”

    Para que uma organização sem fins lucrativos permaneça viável e cresça, ela deve, a cada ano, captar mais dinheiro do que gasta. No entanto, em vez de se referir a esse excesso ou falta como lucro ou perda, as organizações sem fins lucrativos chamam de superávit ou déficit. Também não há razão para que uma organização sem fins lucrativos não possa comprar camisetas por US$ 10 e vendê-las por US$ 20 e registrar um “lucro” de US$ 10. O que distingue um lucro de uma organização sem fins lucrativos não é se a organização recebe mais do que investe, mas onde esse “lucro” vai. As ONGS não podem ter acionistas e, portanto, não podem pagar dividendos. No entanto, as organizações sem fins lucrativos são livres para pagar excelentes salários, e é por isso que os reitores de universidades e os treinadores de futebol costumam ganhar milhões por ano trabalhando para organizações sem fins lucrativos.

  • Seja um investidor, não um consumidor

    Mobley e meu pai concordaram em um ponto crítico: a coisa mais importante que o dinheiro pode comprar é a liberdade de não precisar se preocupar com ele. Como Mobley diria: “Você é apenas tão rico quanto o dinheiro que tem no banco”.

  • Se você não pode pagar à vista, não pode arcar com esse gasto

    Seja extremamente desconfiado ao pedir dinheiro emprestado. O milagre dos juros compostos funciona igualmente para seus credores. Pegar dinheiro emprestado pode torná-lo pobre tão facilmente quanto economizar pode torná-lo rico.

  • Ficar rico não é tão difícil quanto você pensa

    Como Warren Buffett gosta de dizer, tudo o que você precisa é de uma pequena “bola de neve” e uma “colina longa”. Por meio dos juros compostos, até pequenas quantidades de dinheiro podem render um grande lucro se começarmos a economizar cedo e de forma consistente.

  • Pague-se primeiro

    Meu pai criou oito filhos com um salário muito modesto e ainda conseguiu reunir um portfólio de ações com muitos dígitos. Quando perguntei o segredo, ele disse: “Sempre se pague primeiro!”. A maioria das pessoas paga as contas e economiza o que sobra. O problema é que nunca sobra. Se você deseja economizar, o primeiro dinheiro a ser reservado no começo do mês é para essa finalidade. “Se você ficar sem dinheiro no final do mês”, aconselhou meu pai, “reduza suas despesas, mas nunca reduza suas economias.”

  • Não invista apenas em si mesmo

    No fim, nossas vidas serão medidas não por quanto dinheiro temos, mas por quantas pessoas ajudamos. Investir em outras pessoas é o único investimento “seguro” que existe e os retornos são compostos a uma taxa quase infinita.

O capitalismo não é um jogo onde um ganha e o outro perde

É incrível o número de pessoas que pensam que o capitalismo significa que “para um ganhar, o outro tem que perder”. O capitalismo, na verdade, é um modelo ganha/ganha. Imagine que eu tenho uma gravata que você gosta. Você oferece US$ 10 por ela e eu aceito. Nesse caso, eu valorizo ​​seus US$ 10 mais do que minha gravata e você valoriza minha gravata mais do que seus US$ 10. Uma troca livre ocorre e nós dois saímos mais felizes do que quando nos conhecemos. O mundo acabou de experimentar um pequeno, mas importante, aumento no conceito de valor por meio da nossa troca.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).