Demografia do isolamento: como a área residencial por pessoa é importante

Philips Spears/GettyImages
Philips Spears/GettyImages

Experiência do isolamento domiciliar se mostra desafiadora

A Índia foi um dos mais recentes países a ordenar um isolamento nacional com o primeiro-ministro Narendra Modi afirmando que “muitas famílias serão destruídas para sempre” se o país não conseguir controlar seu surto de coronavírus nas próximas três semanas. A quarentena durará 21 dias e se aplicará a todos os 36 estados e territórios da Índia, afetando cerca de 1,3 bilhão de pessoas. Outros países já estão em isolamento domiciliar há semanas e a experiência se mostra desafiadora.

As restrições têm sido mais rígidas em alguns países, como a França, onde as pessoas não podem deixar suas casas sem um documento assinado, enquanto na Alemanha é permitido estar ao ar livre, embora apenas um máximo de duas pessoas (ou dois membros de uma família) possam ficar juntas. Independentemente das condições, a experiência tem se mostrado frustrante, embora muito necessária, à medida que os países tentam diminuir suas curvas de infectados. Pelo bem da saúde mental, residentes de toda a Espanha e Itália organizam performances nas sacadas das casa em cidades e vilarejos enquanto a socialização se tornou o domínio do Facetime, Skype e Zoom.

VEJA TAMBÉM: “Na melhor das hipóteses, teremos 6 a 10 semanas de isolamento total nos EUA”, diz Bill Gates

Dada a situação, o espaço pessoal em casa é importante, principalmente quando se trata de trabalho remoto conciliado com questões familiares e/ou convivência com colegas de quarto. Portanto, é importante prestar atenção às pessoas com menos espaço para isolamento durante esse período. Dados recentes sobre metros quadrados de área útil em diferentes países são surpreendentemente difíceis de encontrar e o jornal alemão Zeit.de usou várias fontes para levantar uma lista em 2014.

Ao focar em sete países diferentes (nem todos em período de quarentena), a análise constatou que os americanos têm o maior espaço residencial, com 75 metros quadrados. Na China, onde as pessoas tiveram de suportar algumas das medidas de isolamento mais difíceis do mundo nas últimas seis semanas, a área habitável média por pessoa é de 30 metros quadrados. Mesmo que a experiência tenha sido desagradável para os residentes chineses, ela se mostrou bem-sucedida quanto à disseminação do Covid-19, que parece ter sido reduzido drasticamente. A Nigéria parecia estar chegando perto de uma paralisação completa no início desta semana, com estados adotando medidas mais rígidas. O país tinha o menor espaço residencial médio na análise, com apenas 6 metros quadrados por pessoa.

Veja, na galeria de imagens a seguir, 7 países classificados do maior para o menor espaço residencial médio por pessoa em 2014:

  • País: Estados Unidos
    Área residencial por habitante: 75 metros quadrados

    Philips Spears/GettyImages
  • País: Alemanha
    Área residencial por habitante: 45 metros quadrados

    Chan Srithaweeporn/GettyImages
  • País: China
    Área residencial por habitante: 30 metros quadrados

    kynny/GettyImages
  • País: Brasil
    Área residencial por habitante: 24 metros quadrados

    kynny/GettyImages
  • País: Rússia
    Área residencial por habitante: 22 metros quadrados

    Airat Valiev/EyeEm/GettyImages
  • País: Turquia
    Área residencial por habitante: 18 metros quadrados

    Alexander Spatari/GettyImages
  • País: Nigéria
    Área residencial por habitante: 6 metros quadrados

    peeterv/GettyImages

País: Estados Unidos
Área residencial por habitante: 75 metros quadrados

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).