Jeff Bezos fica US$ 6,3 bilhões mais rico, com ações da Amazon em novo recorde

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Bezos, que atualmente detém uma participação de 11,2% na Amazon, já é de longe a pessoa mais rica do mundo

A pessoa mais rica do mundo, Jeff Bezos, viu seu patrimônio líquido subir quase 5% depois que as ações da Amazon atingiram um novo recorde histórico hoje (14), com a gigante do comércio eletrônico experimentando uma demanda sem precedentes em meio a paralisações generalizadas relacionadas ao coronavírus.

As ações da Amazon subiram 5,6%, atingindo um novo recorde de US$ 2.290 por ação à tarde. Desde o começo do ano, as ações subiram mais de 20%, superando o índice de referência (o S&P 500 caiu mais de 12%).

A Amazon é a primeira grande empresa a se recuperar do sell-off do mercado por conta do coronavírus, que começou no final de fevereiro: é uma das 28 ações da S&P 500 a reagir dessa forma.

As ações dispararam em 2020 –apesar da desaceleração do mundo em meio ao coronavírus e da paralisação generalizada dos negócios, com a Amazon se beneficiando da demanda vertiginosa, já que os consumidores que ficam em casa necessitam das compras online mais do que nunca.

VEJA TAMBÉM: Jack Dorsey promete US$ 1 bilhão para combater o coronavírus

À medida que as ações da empresa atingem um novo recorde histórico, isso torna o CEO e fundador Jeff Bezos visivelmente mais rico: sua fortuna cresceu US$ 6,3 bilhões nessa terça-feira, segundo estimativas da Forbes.

Bezos, que atualmente detém uma participação de 11,2% na Amazon, já é de longe a pessoa mais rica do mundo. A Forbes estima seu patrimônio líquido atual em US$ 138 bilhões. Sua ex-esposa Mackenzie Bezos, que possui cerca de 4% da Amazon, viu seu patrimônio líquido aumentar em US$ 2,3 bilhões, para um total de US$ 44,8 bilhões.

“A Amazon se tornou um utilitário nesta crise –defensivo, confiável, indispensável”, disse Josh Brown, CEO da Ritholtz Wealth Management, sobre o desempenho da ação em um tuíte.

No início de fevereiro, Bezos vendeu mais de US$ 4 bilhões em ações da Amazon, tendo uma compensação de cerca de US$ 3,1 bilhões após impostos.

Depois de enfrentar críticas sobre como ele está lidando com a pandemia de coronavírus nos depósitos da Amazon (alguns trabalhadores protestaram e pediram mais precauções de segurança), Bezos anunciou que daria US$ 100 milhões à Feeding America, uma organização nacional sem fins lucrativos que opera uma rede de bancos de alimentos nos EUA.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).