Questão de limpeza: quanto tempo o coronavírus sobrevive nas roupas e como lavá-las

getty images
getty images

De acordo com pesquisadores, o vírus sobrevive por mais tempo em roupas úmidas

Como todo mundo, você deve estar cheio de dúvidas sobre o novo coronavírus. Uma delas pode ser por quanto tempo o coronavírus pode permanecer em suas várias peças de roupa, que constituem uma espécie de escudo para o corpo. A resposta, porém, é um pouco complicada.

Quando se trata de estimar quanto tempo o coronavírus pode permanecer nos objetos, muitos se referiram a uma carta de pesquisa publicada no jornal científico “New England Journal of Medicine”. A carta relatou os resultados de um estudo que testou quanto tempo o vírus poderia permanecer detectável no ar e nas superfícies. Isso incluiu o micro-organismo ficando no ar por até três horas, em cobre por até quatro horas, em papelão por até 24 horas e em plástico e aço inoxidável por até dois a três dias. Os materiais de vestuário mais comuns não estão nesta lista, a menos que você use uma armadura de cobre ou uma caixa de papelão.

LEIA MAIS: Pesquisadores criam respiradores com custo de produção de menos de US$ 1.000

Então, qual dos itens é mais parecido com as suas roupas? Como sugerido por um artigo no “New York Times” da autora Tara Parker-Pope, que conversou com um cientista e uma especialista em doenças infecciosas pediátricas, o material poderia ser papelão, porque ambos são fibras que absorvem a umidade. O vírus precisa de um pouco de umidade para sobreviver. Então, você deve assumir que o vírus pode viver em suas roupas por até 24 horas? Talvez. Possivelmente.

Lembre-se de que as roupas não são necessariamente todas de tecido. Elas podem ter partes de metal ou plástico, como botões ou fechos. Em teoria, o vírus poderia sobreviver por mais tempo nas partes menos absorventes das suas roupas.

Mas o que acontece se você molhar suas roupas? Pode ser chuva ou suor. Se suas roupas não secarem rapidamente, elas podem abrigar o vírus por períodos mais longos?

Não há estudos suficientes para dizer com certeza quanto tempo ele pode permanecer em diferentes peças de vestuário. Portanto, é melhor tomar as devidas precauções se você acha que suas roupas foram expostas.

Lembre-se de que, se você passou os últimos dias em casa com mais ninguém além do seu pijama, suas roupas provavelmente não foram expostas ao vírus. Da mesma forma, se você mantiver um bom distanciamento social enquanto estiver fora e não tiver contato com nada que possa estar contaminado, é provável que suas roupas estejam livres também.

A contaminação pode ocorrer se alguém ou algum objeto contaminado tocar na sua roupa. Uma pessoa contagiosa, tossindo, espirrando ou ofegante perto o suficiente de suas roupas também pode colocá-las em risco. Isso pode ser um problema se você é alguém que entra em contato regularmente com pessoas com Covid-19, como cuidador ou profissional de saúde. Se você suspeitar de contaminação, tire a roupa o mais rápido possível após a exposição.

Ao tirar a roupa, tente não tocar seu rosto ou contaminar outras coisas. Coloque as peças em um local seguro, onde elas não possam potencialmente contaminar outras coisas. Sempre que manipular roupas que possam ter o vírus, sejam elas suas ou de outras pessoas, siga as recomendações agências sanitárias para lidar com roupas de risco. Use luvas descartáveis, se possível, e jogue-as no lixo imediatamente após o uso. Se você tiver apenas luvas não descartáveis, use-as apenas em situações nas quais você está tocando ou desinfectando algo que possa estar contaminado e não as use posteriormente para qualquer outra coisa. Se você não tiver luvas prontamente disponíveis, mantenha as mãos afastadas do rosto ao manusear a roupa e lave-as bem imediatamente após tocar na roupa. Recomenda-se também não sacudir roupas potencialmente contaminadas, que podem pulverizar o vírus ​​no ar.

Certifique-se de que você desinfetou ou descartou com segurança qualquer coisa que a roupa possa ter contaminado. Não use desinfetantes químicos destinados a objetos no seu corpo de forma alguma.

Quando as roupas suspeitas estiverem na máquina de lavar, ajuste a temperatura da água para a mais quente possível. Use a quantidade adequada de sabão em pó. O sabão pode matar a estrutura do vírus, por isso não há problema em lavar outras roupas com as potencialmente contaminadas. Após a lavagem, seque completamente as roupas, o que pode servir como uma maneira adicional de matar o vírus.

VEJA TAMBÉM: Coronavírus “não foi feito pelo homem ou geneticamente modificado”, diz espionagem dos EUA

Tudo isso pode ser mais desafiador se você não tiver sua própria máquina de lavar e secar. Se você precisar ir a uma lavanderia, tenha cuidado com o que você e suas roupas tocam. Se possível, desinfete todas as superfícies e objetos com os quais entrar em contato, como carrinhos de lavar roupas, botões e alças. Fique a pelo menos um metro e meio de distância dos outros.

Há um conjunto de roupas que requer um tipo diferente de cuidado e precauções: seus sapatos. Eles provavelmente não são feitos completamente de tecido, um sapato composto completamente de algodão, por exemplo, tende a ser chamado de outra coisa: meia. Além disso, quem sabe com o que seus sapatos podem estar entrando em contato enquanto arrastam pelo chão e outras superfícies. Além disso, muitos sapatos não podem entrar facilmente na máquina de lavar.

Quando não puder lavar seus sapatos com facilidade e segurança, tire-os e deixe-os fora de seus aposentos. Use um par “de ficar em casa” ou fique sem sapatos enquanto estiver dentro do seu lar. Não tente qualquer tipo de técnica de limpeza que o coloque em risco de ser infectado. Em teoria, isso poderia acontecer enquanto você limpa os sapatos com uma toalha molhada que pode acabar pulverizando algumas gotas contaminadas no ar.

Mais uma vez, não fique paranóico com suas roupas. Apenas sair de casa não fará com elas capturem o vírus do ar. No entanto, se você acha que entrou em contato com o novo coronavírus, é uma boa ideia tomar as devidas precauções.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).