Em entrevista exclusiva, Kanye West fala sobre candidatura à presidência e suas ideias para os EUA

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Kanye West diz que está na corrida pela presidência dos Estados Unidos para vencer

A declaração de Kanye West no feriado da Independência dos Estados Unidos, via Twitter, de que ele estava concorrendo à presidência fez a internet pegar fogo, enquanto especialistas tentavam entender a seriedade da declaração. Ao longo de quatro horas de entrevistas ontem (7), o rapper bilionário revelou:

  • Que concorrerá à presidência em 2020 sob o Birthday Party (Festa de Aniversário, em tradução literal; mas há um trocadilho, já que “party” significa partido em inglês)– sob a orientação de Elon Musk e um candidato a vice-presidente ainda não revelado, mas que ele já escolheu. “Como qualquer coisa que já fiz na minha vida”, diz West, “estou fazendo para vencer”.

VEJA TAMBÉM: Popularidade em queda pode colocar reeleição de Donald Trump em risco

  • Que ele não apóia mais o presidente Trump. “Estou tirando o boné vermelho, com esta entrevista”.
  • Que ele está tranquilo com o fato de ter canalizado votos da população negra do candidato democrata em favor de Trump. “Não estou negando isso. Mas dizer que o voto dos negros é democrata também é uma forma de racismo e supremacia branca”.
  • Que ele nunca votou em sua vida.
  • Que ele teve Covid-19 em fevereiro.
  • Que ele acha suspeito uma vacina contra o coronavírus e teme que vacinas sejam a “marca da besta”.
  • Que ele acredita que a organização “Planned Parenthoods foi implantada nas cidades por supremacistas brancos a serviço do diabo”.
  • Que ele visualiza um modelo organizacional para a Casa Branca baseado no país secreto de Wakanda dos quadrinhos e, posteriormente, filme “Pantera Negra”.

E isso é apenas o começo. Em grande parte das ligações telefônicas, sua principal mensagem, estrategicamente, era a de que ele tinha 30 dias para tomar uma decisão final sobre a candidatura à presidência. Naquele momento, ele diz que perderia o prazo de pedido de apresentação na maioria dos estados, embora acredite que possa haver um argumento para recuperar qualquer votação que tenha perdido, com base nos problemas causados pelo coronavírus. “Estou falando com especialistas, vou falar com Jared Kushner, com a Casa Branca, com Biden”, diz West. Ele não possui nenhum tipo de aparato de campanha. Seus conselheiros agora, ele diz, são as duas pessoas que o apoiaram notavelmente no Quatro de Julho: sua esposa Kim Kardashian-West e Elon Musk, de quem ele diz: “Estamos conversando sobre isso há anos”. E acrescenta West: “Propus que ele fosse o chefe do nosso programa espacial”.

Após uma hora da entrevista, a admissão estava feita: ele diz que definitivamente planeja concorrer em 2020, em comparação ao plano original para 2024. O slogan da campanha: “YES!” O companheiro de chapa? Michelle Tidball, uma pregadora de Wyoming. E por que “Birthday Party”? “Porque quando vencemos, todos comemoram.”

E AINDA: Elon Musk e Kim Kardashian endossam candidatura de Kanye West à presidência dos EUA

Se tudo soa como uma paródia ou um episódio particularmente surreal de “Keeping Up With The Kardashians”, West não parece gostar disso. Em telefonema no seu rancho, perto de Cody, no estado de Wyoming, onde ele diz que se registrou para votar pela primeira vez anteontem, West nega que seja um golpe publicitário para seu próximo álbum (“Eu dou meu álbum de graça”). Algumas semanas depois que terminou dois blocos de texto enviados a mim com a mensagem “Trump 2020” e um punho erguido, West insiste que perdeu a confiança no presidente. “Parece uma grande bagunça para mim”, diz ele. West também diz que contraiu o coronavírus no final de fevereiro, apesar de sustentar que isso não tem nada a ver com a ideia de concorrer este ano.

Dito isso, ele não falará muito mais contra Trump. West é muito menos tímido em criticar Biden, o que não reprime a ideia de que o Birthday Party é uma estratégia para ajudar a reeleger Trump. “Não estou dizendo que Trump está no meu caminho, ele pode fazer parte dele. E Joe Biden? Vamos lá, cara, por favor. Você sabe? Obama é especial. Trump é especial. Dizemos que Kanye West é especial. Os Estados Unidos precisam de pessoas especiais que liderem. Bill Clinton? Especial. Joe Biden não é especial”.

A partir daí ele mantém o restante e ocasionalmente faz algumas rimas freestyle durante as respostas.

Sobre seu partido político

“Eu concorreria como republicano se Trump não estivesse no jogo. Se Trump estiver, vou correr como independente”.

Sobre seu apoio anterior a Donald Trump

“Trump é o presidente mais próximo que tivemos em anos que permite que Deus ainda faça parte da conversa”

Sobre o boné Make America Great Again (da sigla em inglês Faça a América Grande Novamente, em tradução livre)

“Uma das principais razões pelas quais usei o boné vermelho foi como protesto à segregação de votos na comunidade negra. Além disso, por gostar dos hotéis Trump e saxofones no lobby”

LEIA AQUI: Kanye West é oficialmente um bilionário

Sobre as discussões raciais com a Casa Branca

“Uma vez, conversei com Jared Kushner que dizia que ‘Não temos líderes negros, apenas traficantes’. Por quê? Porque eles mataram todas as lideranças negras.” (Os pedidos de comentários para a Casa Branca e Empresas Kushner não foram atendidos até o fechamento deste texto)

Sobre Democratas

“Dizer que todos os negros precisam ser democratas e assumir que eu concorrer é dividir os votos, é uma forma de racismo, supremacia e controle branco. Essas informações estão sendo carregadas nas plataformas de mídia social pelos democratas. Democratas costumavam me alertar, os mesmos que me ameaçara. E essa é a razão pela qual esta é a primeira vez que me registrei para votar, porque eu estava com medo. Disseram-me que, se eu votasse no Trump, minha carreira musical terminaria. Fui ameaçado por estar em uma festa. Fui ameaçado como celebridade por estar em uma festa. Fui ameaçado como homem negro pelo Partido Democrata. E é isso que os democratas estão fazendo psicologicamente ao meu povo. Ameaçando-os ao ponto de um homem branco dizer a um negro que se não votarem nele, não são negros”

Sobre como a corrida será decidida

“Vamos ver se a nomeação é em 2020 ou se é 2024 –porque Deus nomeia o presidente. Se eu ganhar em 2020, então foi a nomeação de Deus. Se eu vencer em 2024, essa foi a nomeação de Deus”

Sobre a cura do coronavírus

“Nós rezamos. Oramos pela liberdade. É tudo sobre Deus. Precisamos parar de fazer coisas que enlouquecem a Deus”

Sobre vacinas

“Muitos dos nossos filhos estão sendo vacinados e paralisados. Então, quando eles dizem que a maneira de consertar a Covid é com uma vacina, sou extremamente cauteloso. Essa é a marca da besta. Eles querem colocar chips dentro de nós, querem fazer todo tipo de coisa para que não possamos atravessar os portões do céu. É triste dizer que eles são os humanos que carregam o diabo dentro de si. E o mais triste é que nem todos serão capazes de chegar ao céu. Haverá alguns de nós que não conseguirão. Próxima questão”

SAIBA MAIS:Bloomberg considera participar da corrida presidencial democrata em 2020

Sobre decidir concorrer para presidente

“Foi quando me ofereceram o Michael Jackson Video Vanguard Awards na MTV. Lembro-me de estar na casa da minha mãe, minha sogra, porque minha casa estava em construção, ela me chama de ‘filho’ e eu a chamo de ‘mãe’. Eu estava no chuveiro pensando e escrevendo rimas. Ocorreu-me dizer: ‘você vai concorrer à presidência’ e eu comecei a rir histericamente, seria o auge. Eles pensariam que escrevi isso em minha música apenas por entretenimento, até porque esses prêmios são manipulados, e depois apenas dizer que sou presidente. Eu ri no chuveiro, não sei por quanto tempo, mas esse foi o momento que isso me ocorreu”

Sobre sua política externa

“Ainda não o desenvolvi. Estou focado em proteger a América, primeiro, com nossos grandes militares. Vamos nos concentrar em nós primeiro”

Sobre ter contraído Covid-19

“Sentindo calafrios, tremendo na cama, tomando banho quente, vendo vídeos me dizendo o que devia fazer para superar isso. Lembro de alguém ter me falado que Drake teve coronavírus e minha resposta foi que ele não podia ficar mais doente do que eu! (risos)”

Sobre a campanha em 2020

“Deus me deu a clareza e disse que é hora. Você sabe que eu estava lá, acabei no hospital, as pessoas estavam me chamando de louco. Eu não sou louco. Entre todas as influências e as posições que somos colocados como músicos –você sai em turnê, lança todos esses álbuns, olha para cima e não tem dinheiro na sua conta. Isso pode te deixar louco, por tudo isso eu estava assim, porque não era a hora. Agora chegou a hora. E não vamos enlouquecer, vamos ficar Yeezy, é um nível totalmente diferente agora. OUTRO NÍVEL.”

Em relação a Joe Biden

“Muitas vezes, assim como os partidos políticos, eles sentem que todos os negros precisam ser democratas. Esse homem, Joe Biden, disse que se você não vota em mim, você não é negro. Bem, aja como se não tivéssemos ouvido isso? Agimos como se não tivéssemos ouvido aquele homem dizer isso? Aquele homem disse isso. É um rap. Nós vamos andar juntos, todas as pessoas. Jay-Z disse melhor. Para os outros candidatos, eu apenas sugiro que vocês se curvem –Trump e Biden, se curvem graciosamente. É o país de Deus, estamos fazendo tudo a serviço de Deus, ninguém além de Deus. Estou a serviço de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, e coloco tudo o que ponho em risco para servir a Deus.”

VEJA TAMBÉM: Joe Biden será o próximo presidente americano, segundo o mercado de apostas

Sobre desenvolvimento de políticas

“Não sei se usaria a palavra política para a maneira como abordaria as coisas. Não tenho uma política para quando fui para a Nike e desenhei a Yeezy, ou fui para a Louis e desenhei uma Louis Vuitton ao mesmo tempo. Não era uma política, era um design. Precisamos inovar o design para poder libertar a mente neste momento.”

Sobre aborto

“Sou pró-vida porque estou seguindo a palavra da Bíblia.”

Sobre ser um novato político

“Devo dizer com toda humildade que, como homem, não tenho todas as peças do quebra-cabeça. Enquanto falo com você sobre o que é uma campanha política –uma caminhada política, como eu disse, porque não estou correndo, estou andando. Eu não estou correndo, nós estamos andando [trocadilho com as palavras run e walk, que significam correr e andar. Run, no entanto, também quer dizer concorrer, no sentido de uma eleição, por exemplo]. Não estamos mais concorrendo, não estamos animados –estamos energizados, Alguém pode dizer: ‘Ei, eu tenho um carro novo para você, está do outro lado da rua e você fica tão animado que corre do outro lado da rua e pode ser atropelado por um carro tentando correr para o seu carro novo. É assim que eles controlam a comunidade negra, por meio de emoções, eles nos empolgam, estamos muito empolgados, mas, por 400 anos, a mudança realmente não acontece.”

Sobre a necessidade de cura, após George Floyd

“Bem, Deus já começou a cura / Esta conversa sozinha é curativa e reveladora / Todos nós precisamos começar a orar e se ajoelhar… é como uma linha de rap, quando uma rima aparece eu vou completo, não dentro das linhas criadas por organizações que conhecemos como nossa realidade. Nas escolas, a infraestrutura foi feita para não sermos realmente tudo o que podemos ser, mas sermos bons o suficiente para trabalhar para as empresas que projetaram os sistemas escolares. Estamos rasgando isso, o que faremos é não rasgar a Constituição, o que faremos é criar emendas.”

Sobre o mês da história negra

“Outra coisa, mês da história negra. Isso é pornografia de tortura, porque, quando isso acontece, o que fazemos é que vemos –e, a propósito, se eu tiver essa vibração– esse é o processo e estamos indo para um processo bonito, edificante, divertido e criativo como povo, como a América coletivamente e mostrar ao mundo como somos excelentes. Aqui vamos nós. Mês da História Negra, todos os anos, eles precisam nos lembrar do fato de que não podíamos votar, o que significa construção da supremacia branca. Nossas mentes são maiores do que o TikTok ou Instagram, o que estou tentando influenciar são nossos filhos e a próxima geração.”

Sobre o modelo Wakanda de gestão

“Muitos africanos não gostam do filme [“Pantera Negra”] e da representação de si mesmos em Wakanda. Mas vou usar a estrutura de Wakanda agora, porque é a melhor explicação de como nosso grupo de designers se sentirá na Casa Branca. Essa é uma ideia positiva: você pegou Kanye West, um dos humanos mais poderosos –não estou dizendo o máximo, porque você tem muitas superpotências de nível alienígena– e é apenas coletivamente que podemos libertá-lo. Vamos voltar a Wakanda, como no filme de Wakanda, quando o rei foi visitar a cientista principal que colocou os sapatos nos sapatos. Apenas a quantidade de inovação que pode acontecer, a quantidade de inovação na medicina –como as grandes empresas farmacêuticas– vamos trabalhar, inovar, juntos. Não teremos Nipsey Hussle assassinado, aliás estão fazendo um documentário disso, temos tantos soldados que morrem por nossa liberdade, nossa liberdade de informação, que existe uma cura para a Aids por aí, e haverá uma mistura farmacêutica e holística.”

E AINDA: Funcionários do Facebook criticam postura de Zuckerberg às postagens de Trump

Sobre oração nas escolas

“Restabeleça no estado de Deus, no país de Deus, o medo e o amor de Deus em todas as escolas e organizações, e você afastará o medo e o amor de tudo o mais, de modo que era um plano do Diabo para que nossos filhos cometessem suicídio, para ter o maior número assassinatos em Chicago de todos os tempos, porque os seres humanos que trabalham para o Diabo removeram Deus e a oração das escolas. Isso significa mais drogas, mais assassinatos, mais suicídio.”

Sobre impostos

“Ainda não fiz pesquisas suficientes sobre isso. Pesquisarei isso com os especialistas mais fortes que servem a Deus e voltarei com a melhor solução. E essa será minha resposta para qualquer coisa que não tenha pesquisado. Eu tenho o tampão para o ouvido e vou usá-lo. ”

Sobre a China

“Quando eu me tornar presidente –deixe-me fazer algumas promessas– a NBA abrirá todo o caminho desde a Nigéria até Nanchang e o mundo verá os melhores atletas jogando. O mundo experimentará a mudança em seu elemento. O dinheiro vai voltar. Eu amo a China. Eu amo a China. A culpa não é da China. Não é culpa do povo chinês. Eles também são pessoas de Deus. Eu amo a China. Isso mudou a minha vida. Isso mudou minha perspectiva, me deu uma perspectiva tão ampla. Minha mãe como professora de inglês ensinou inglês na China quando eu estava na 5ª série.”

Sobre pena capital

“Não matarás. Sou contra a pena de morte.”

Sobre assassinatos por policiais

Uma das minhas tarefas é acabar com a brutalidade policial. A polícia também é gente. Acabar com leis que não fazem sentido. Como, no caso de George Floyd, havia um negro que foi preso e foi seu primeiro dia na corporação. Então, se é o seu primeiro dia e o seu dia de treinamento, e esse policial chancelado por um veterano, com 18 violações já começa a sair, você vai bater de frente com essa pessoa e perder o emprego no mesmo dia? Especialmente nesse clima, quando 40 mil pessoas perderam o emprego? Esse homem foi colocado em uma posição em que –e também provavelmente não percebeu que o policial iria chegar tão longe– provavelmente estava com tanto medo, em choque, paralisado, como tantos negros. Sou um dos poucos negros que falaria abertamente assim.

Sobre suas outras prioridades

“Limpe-se de químicos. No desodorante, na pasta de dente, existem produtos químicos que afetam nossa capacidade de servir a Deus.”

Sobre seu slogan de campanha

“Bem, meu segundo álbum se chama “Late Registration”. Eu fiz um rap. A outra coisa é, minha campanha é Kanye West YES, não YEP, não YEAH. YES. SIM. SIM. Quando eu for presidente, vamos nos divertir um pouco. Vamos superar toda a conversa sobre racismo, vamos capacitar as pessoas com 40 acres e uma mula, vamos dar um pouco de terra, esse é o plano.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).