Depressão pode levar às drogas ou drogas podem levar à depressão?

Glasshouse Images/Getty Images
Glasshouse Images/Getty Images

A depressão chega a ser 3 a 4 vezes mais frequente em quem abusa de drogas do que na população em geral que não faz uso delas

A verdade é que as duas coisas podem acontecer. É uma via de mão dupla. A depressão é um transtorno mental que frequentemente ocorre de forma simultânea ao abuso de drogas. Alguns pesquisadores chegam a usar o termo comorbidade ao referirem-se a essa coexistência.

Os sintomas da depressão, muitas vezes, tornam a vida do doente bastante difícil, senão quase impossível, e podem levar algumas pessoas a abusar de drogas para aliviar aquela sua condição que está pesada demais.

Geralmente, o doente que acaba por apelar para drogas ou medicamentos “foge” do psiquiatra por causa do estigma que ainda cerca a minha profissão: o de que quem nos busca tem algum tipo de loucura ou é incapaz de lidar com a própria vida.

Ele ou ela “encontram” drogas e/ou remédios que creem funcionarem para o seu caso em conversas com amigos ou chats com conhecidos que apresentam os mesmos sintomas. Ou, ainda, quando consultam o Doutor Google e encontram ali algo que estimam vá resolver a questão. Pode ser um ansiolítico, um estimulante, um analgésico e até um antitérmico, acredite. Essas pessoas dão um jeito de tê-los à mão, ainda que pegando escondido do parceiro ou parceira que faz uso deles.

Logo, o simples uso torna-se abuso. O interessante é que o uso abusivo é decorrente do esforço daquela pessoa para se automedicar a fim de tratar o seu problema.

Inicialmente, uma droga – dependendo de qual ela seja – pode realmente aliviar o quadro de depressão. Mas a solução é temporária, porque o abuso na realidade piora o problema. Muito mais simples e certeiro do que comprar uma droga ou medicamento seria o doente consultar um profissional de saúde mental, o profissional capaz de avaliar a condição daquela pessoa e prescrever algo específico para aquele caso.

Ver essa foto no Instagram

Dr. Arthur Guerra (@drarthurguerra) fala sobre a relação entre a depressão e o consumo de drogas lícitas e ilícitas. . . . #Forbes #ForbesSaúde #Forbesbr #ForbesBrasil #Depressão #Drogas #SaúdeMental

Uma publicação compartilhada por Forbes Brasil (@forbesbr) em

Por outro lado, o uso abusivo de drogas, que incluem, além das que mencionei acima, o álcool, o tabaco, e psicotrópicos como maconha e cocaína, pode causar dificuldades tremendas em todos os aspectos da vida de quem está em vias ou já se tornou dependente delas, o que, em última instância, podem levar à depressão.

Um estudo publicado em 2017 na revista “Neuroscience & Behavioral Reviews” aponta que parece realmente haver uma associação forte entre o uso abusivo de drogas e transtornos mentais. A depressão chega a ser 3 a 4 vezes mais frequente em quem abusa de drogas do que na população em geral que não faz uso delas.

O que nós sabemos é que o uso excessivo de drogas e a depressão compartilham fatores de risco comuns, entre eles uma predisposição genética e fatores ambientais como a existência de eventos ruins do ponto de vista social e econômico na vida daquela pessoa.

 

Dr. Arthur Guerra é professor da Faculdade de Medicina da USP, da Faculdade de Medicina do ABC e cofundador da Caliandra Saúde Mental.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

 

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).