Healthtech brasileira lança teste genético mais barato do mercado

Divulgação
Cesário Martins, diretor da meuDNA: democratização da informação genética

Chegou hoje ao mercado um teste genético que promete usar a tecnologia mais avançada disponível para identificar predisposições a nove doenças hereditárias graves pelo menor preço do território brasileiro. O produto, batizado de meuDNA Saúde, é obra da healthtech de mapeamento genético meuDNA, que há algum tempo já oferece o teste de ancestralidade, uma versão que permite descobrir em detalhes quem foram os nossos antepassados.

Agora, a healthtech, que pertence ao Grupo Mendelics e foi lançada em novembro do ano passado, foi além. “Nossa missão é democratizar o acesso aos dados genéticos”, diz Cesário Martins, diretor da empresa, explicando que informações desse nível são capazes de salvar vidas, proporcionar qualidade e longevidade e revolucionar nossa relação com a saúde.

LEIA MAIS: EXCLUSIVO: gntech lança testes farmacogenéticos para pacientes oncológicos

Segundo ele, é preciso quebrar uma série de barreiras para fazer com que cada vez mais pessoas tenham acesso a esse tipo de teste, como disponibilidade, facilidade de realização e de interpretação dos resultados, preço e utilidade.

Martins acredita que os primeiros obstáculos serão superados ao permitir que qualquer pessoa do país acima de 18 anos adquira o kit no site da healthtech, sem pedido médico, e possa fazer, sozinha, o teste de coleta do DNA pela saliva, com o cotonete apropriado (swab). Depois disso, é só enviar o kit de volta ao laboratório.

Em um prazo entre quatro e seis semanas, o usuário receberá um e-mail que dá acesso ao resultado que, segundo o executivo, é muito simples de interpretar – outro entrave, até então, para a disseminação da tecnologia, normalmente complexa demais para pessoas com pouca familiaridade com termos médicos. “Investimos muito tempo desenvolvendo maneiras de simplificar essas informações para que qualquer um pudesse entendê-las”, explica Martins, que lançou mão inclusive de recursos visuais para indicar as probabilidades de risco.

Outra preocupação da empresa para ampliar o alcance do teste é sua utilidade, ou seja, a identificação precoce da propensão a doenças que, quanto mais cedo tratadas, maiores as chances de sucesso. O resultado traz, inclusive, recomendações para serem discutidas com os médicos, como, por exemplo, o aumento da frequência de determinados exames, mudanças de hábitos e um acompanhamento mais de perto. “O teste serve para prevenir, ou seja, tomar atitudes hoje que possam mudar o futuro das pessoas.”

No caso dessa primeira versão do meuDNA Saúde, as doenças detectáveis são cânceres de mama (feminino e masculino), ovário, próstata, colorretal, de pele e endométrio, além de triglicerídeos altos, colesterol alto e doença de Wilson. Mas nada impede que outras sejam acrescentadas ao longo do tempo. “Se isso acontecer, usaremos as informações das pessoas testadas que já estão no nosso banco de dados para atualizar os resultados.”

Divulgação
Kit do meuDNA Saúde: resultados ficam prontos em um prazo entre quatro e seis semanas

TECNOLOGIA DE PONTA X PREÇO

Martins explica que a principal diferença entre o meuDNA Saúde e os demais testes similares de predisposição genética é a tecnologia de ponta. No laboratório de Sequenciamento de Nova Geração (NGS) da empresa, o DNA é analisado através da tecnologia de Exoma, que faz um sequenciamento de 100% dos genes. Com a aplicação da inteligência artificial e da bioinformática, as informações são comparadas com tudo o que já existe nos bancos de dados genéticos para identificar as variações de genes que podem aumentar o risco de desenvolvimento de doenças.

No caso do câncer de mama e ovário, por exemplo, o meuDNA Saúde analisa todas as 15 mil letras dos genes BRCA1 e BRCA2 para identificar eventuais alterações genéticas associadas à doença. Para se ter uma ideia, testes de laboratórios concorrentes identificam apenas um grupo reduzido de variantes genéticas, em geral entre três e 15. “Isso significa que, ao ler todas as letras, diminuímos a probabilidade de um falso negativo”, diz Martins, revelando que a Exoma garante precisão de 99,9%.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

Embora conte com reagentes importados, o que acaba impactando o preço final do produto, Martins diz que a empresa está apostando na escala para trabalhar com o que ele chama de melhor valor do mercado. “Há cinco anos, um teste como esse custava R$ 10 mil”, diz o executivo, que lançou o produto a R$ 1.199, com a possibilidade de parcelamento em até dez vezes, e já tem mais de 2.000 pessoas na lista de espera para efetuar a compra – boa parte delas com histórico familiar interessadas em prevenção.

Segundo levantamento do Instituto Nacional do Câncer (INCA), até o final de 2020 serão 625 mil novos casos de câncer no país. Nos casos da doença nas mamas e nos ovários, por exemplo, cerca de 10% das incidências são causadas por alterações genéticas herdadas dos pais. No caso do câncer de próstata, o segundo mais comum entre os homens, o agravante é o desenvolvimento da doença de forma silenciosa. Já o colesterol alto leva muitas pessoas ao infarto – a principal causa de morte no país, segundo a Organização Mundial da Saúde. “Com o acesso às informações genéticas, o usuário tem a oportunidade de fazer escolhas melhores para sua saúde e de incentivar os familiares a conhecerem o próprio risco”, finaliza Martins.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).