Dólar sobe 2% e caminha para 3° ganho semanal consecutivo ante real

iStock
iStock

Às 10:11, o dólar avançava 1,85%, a R$ 5,4264 na venda

O dólar acelerava a alta em relação ao real hoje (26), aproximando-se da marca de R$ 5,45 e caminhando para seu terceiro ganho semanal consecutivo em meio à cautela no exterior devido a temores sobre uma segunda onda de coronavírus.

Às 10:11, o dólar avançava 1,85%, a R$ 5,4264 na venda. Na máxima da sessão, o dólar saltou a R$ 5,4430, maior nível desde o final de maio. O principal contrato de dólar futuro subia 1,46%, a R$ 5,4345.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

Esta foi uma semana turbulenta para ativos arriscados, uma vez que temores sobre uma segunda onda de Covid-19, que poderia forçar a retomada de medidas de contenção economicamente prejudiciais, elevavam a cautela dos investidores.

“A avaliação da presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, de que provavelmente o pior da crise ficou para trás levou os negócios na Europa ao campo positivo. Contudo, no restante do mundo, predomina o sentimento de cautela com o avanço do número de casos, especialmente nos EUA”, disseram analistas do Bradesco em nota.

Lagarde disse hoje que a zona do euro “provavelmente superou” o pior da crise econômica causada pela pandemia de coronavírus, mas a recuperação será irregular.

No exterior, refletindo movimentos de aversão a risco, o dólar ganhava contra os principais pares do real, como peso mexicano, lira turca, rand sul-africano e dólar australiano.

Roberto Motta, responsável pela mesa de futuros da Genial Investimentos, destacou em live hoje a volatilidade do real ante o dólar nas últimas sessões, que tem superado a de seus pares emergentes, e disse que é uma questão que deve ser abordada pelo Banco Central.

A autarquia tem marcado sua presença nos mercados com leilões de swap tradicional, e na véspera vendeu US$ 750 milhões em leilão com compromisso de recompra, mas muitos analistas pensam que essas medidas têm impacto limitado sobre os mercados de câmbio.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Hoje, o Banco Central fará leilão para rolagem de até 12 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em novembro de 2020 e fevereiro de 2021.

Esta é a terceira semana consecutiva de alta do dólar, que já recuperou força depois de cair abaixo de R$ 5 no início do mês. A divisa norte-americana acumula alta de 2,10% desde o fechamento da última sexta-feira (19) e já salta mais de 35% contra o real no ano de 2020.

O dólar negociado no mercado interbancário fechou a última sessão com variação positiva de 0,06%, a R$ 5,3278 na venda. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).