Gravadora Big Hit, da banda BTS, registra aumento nos lucros e se prepara para IPO

Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

BTS se tornou o primeiro grupo desde os Beatles a marcar três álbuns em primeiro lugar em um ano nas paradas da Billboard 200 em 2019

A Big Hit Entertainment, gravadora da popular banda de K-Pop BTS, registrou um salto de 27% nos lucros do semestre, com shows online e as vendas de mercadorias mais do que compensando os cancelamentos de eventos durante a pandemia de Covid-19.

No início deste mês, a Big Hit recebeu aprovação preliminar para sua planejada oferta pública inicial (IPO), com listagem esperada ainda este ano. Alguns analistas previram que o IPO poderia avaliar a empresa em 4 trilhões de won (US$ 3,4 bilhões) ou mais.

LEIA MAIS: BTS: a máquina sul coreana de fazer dinheiro está de volta

A Big Hit anunciou hoje (13) 49,7 bilhões de won em lucro operacional e 294 bilhões de won em receita no primeiro semestre de 2020. Isso se compara a cerca de 39,1 bilhões de won em lucro operacional e 201 bilhões de won em receita durante o primeiro semestre de 2019. “A Big Hit respondeu bem diante de uma crise global inesperada”, disse o CEO de negócios globais Lenzo Yoon em uma apresentação online.

BTS, uma boy band sul-coreana de sete membros com uma mensagem de autoconfiança, se tornou o primeiro grupo desde os Beatles a marcar três álbuns em primeiro lugar em um ano nas paradas da Billboard 200 em 2019.

Embora a turnê planejada do BTS com mais de 20 shows nos Estados Unidos, Europa e Ásia tenha sido cancelada, cerca de 756 mil pessoas globalmente pagaram para assistir ao show online do BTS em junho simultaneamente, um público equivalente a cerca de 15 shows em estádios, disse Yoon.

Cerca de 746 mil artigos promocionais para o show online foram vendidos em uma semana. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).