Opep prevê estoques de petróleo da OCDE acima da média de cinco anos para o 1T21

Os estoques comerciais de petróleo nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) devem ficar levemente acima da média de cinco anos no primeiro trimestre de 2021, afirmou ontem (27) o secretário-geral.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Anton Petrus/GettyImages
Anton Petrus/GettyImages

As expectativas para o quarto trimestre deste ano são de queda nos estoques, diminuindo o desequilíbrio para o ano seguinte

Acessibilidade


Os estoques comerciais de petróleo nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) devem ficar levemente acima da média de cinco anos no primeiro trimestre de 2021, afirmou ontem (27) o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo. A previsão é de recuo nos estoques após o 1T21.

“A expectativa do balanço entre oferta e demanda resulta em estoques comerciais da OCDE bem acima da média dos últimos cinco anos no terceiro trimestre de 2020”, disse Barkindo, durante reunião virtual entre ministros de Energia de países do G20.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Apesar do saldo no 3T 20, as expectativas para o quarto trimestre deste ano são de queda nos estoques, diminuindo o desequilíbrio para o ano seguinte. “Os estoques devem cair no quarto trimestre de 2020, ficando em torno de 123 milhões de barris, número acima da média dos últimos cinco anos”, afirmou o secretário.

O nível dos estoques de petróleo dos países da OCDE é considerado uma referência para a definição de políticas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: