Casa Branca propõe US$ 20 bi para aéreas; sem suporte fiscal, empresas devem demitir 32 mil

Reuters/ Thomas White
Reuters/ Thomas White

Companhias pediram US$ 25 bilhões para o pagamento de salários e proteção dos empregos

O governo dos Estados Unidos propôs a inclusão de US$ 20 bilhões adicionais para a indústria aérea em uma nova proposta de estímulo fiscal de US$ 1,5 trilhão enviada ao Congresso, afirmou ontem (30) o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows.

“Há US$ 20 bilhões a mais para as aéreas na recente proposta, o que lhes dariam seis meses de extensão”, disse Meadows a repórteres a bordo do Air Force One, destacando que o setor precisa urgentemente de suporte.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Sem esperanças de um socorro vindo de Washington, as companhias American Airlines e United Airlines, duas das maiores aéreas dos EUA, afirmaram nesta quinta-feira que pretendem cortar mais de 32 mil postos de trabalho.

As aéreas norte-americanas pediram US$ 25 bilhões em auxílio para o pagamento de salários e proteção dos empregos por mais seis meses. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).