Gostaríamos de juros longos mais baixos para impulsionar crescimento, diz Funchal

Ele afirmou que se o país não fizer seu dever de casa, os juros subirão

Redação
Compartilhe esta publicação:
DNY59/GettyImages
DNY59/GettyImages

Ele afirmou que se o país não fizer seu dever de casa, os juros subirão

Acessibilidade


O secretário do Tesouro, Bruno Funchal, afirmou hoje (26) que gostaria de juros longos mais baixos para impulsionar o crescimento, mas voltou a frisar que isso dependerá da volta à trajetória de consolidação fiscal.

Ao participar do 10º Congresso Internacional de Contabilidade, Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público, ele afirmou que se o país não fizer seu dever de casa, os juros subirão, o que terá impacto na atividade econômica e na despesa com juros.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Segundo Funchal, o desafio do país é travar o crescimento das despesas e voltar a ter aumento de arrecadação. Nesse sentido, ele afirmou que é preciso “endereçar grande agenda de reformas”, citando iniciativas como a reforma tributária e a PEC do Pacto Federativo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: