Incluir atuais servidores em reforma administrativa pode impedir avanço, diz Maia

NurPhoto/GettyImages
NurPhoto/GettyImages

A proposta enviada pelo governo não inclui os atuais servidores, o que fez o mercado financeiro reagir mal ao projeto

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou hoje (13) que a inclusão dos atuais servidores públicos na reforma administrativa, que começa a tramitar no Congresso, provocaria judicialização e impediria a matéria de avançar.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A proposta enviada pelo governo não inclui os atuais servidores, o que fez o mercado financeiro reagir mal ao projeto. Um grupo de parlamentares que estuda a reforma administrativa pediu para que o texto seja alterado pela Câmara, mas Rodrigo Maia, em entrevista à CNN Rádio, disse acreditar que essa alteração iria impedir a reforma de avançar com rapidez.

O presidente da Câmara disse ainda que a reforma tributária poderá ser votada no plenário da Casa depois do primeiro turno das eleições municipais, já que todos os prazos da Comissão foram cumpridos, mas ressaltou que é preciso chegar a um acordo entre os parlamentares e o Executivo para que a proposta seja votada. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).