Com a reunião da ANEEL, a meta de 4% da inflação poderá ser ultrapassada

Agência Nacional de Energia Elétrica justifica que falta água para a demanda da população.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Conta de luz passará a custar R$ 6,243 na bandeira vermelha

Acessibilidade


Em reunião extraordinária que ocorreu na segunda (30), a diretoria da ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica, decidiu por reativar o sistema de bandeiras tarifárias que estava suspenso desde maio devido a pandemia.

Estava definido que seria mantido a bandeira verde até o dia 31 de dezembro de 2020, mas, segundo a nota divulgada para a imprensa, houve uma queda no nível de armazenamento dos reservatórios e o aumento do consumo de energia, necessitando antecipar o prazo e a partir de dezembro haverá a bandeira vermelha, com o custo de R$ 6,243 por cada 100 quilowatts-hora consumidos.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Contudo, com a decisão da ANEEL, a meta do Banco Central de manter a inflação no panorama econômico de até 4,0% deverá ser superada. A perspectiva do Bacen era ter um intervalo de 1,5 ponto percentual acima ou abaixo, ou seja, poderá passar dos 4%, mas ainda ficará na estimativa proposta. Lembrando que, a inflação é a análise da variação do IPCA, Índice de preço ao Consumidor Amplo, ou seja, a alteração do preço generalizado dos produtos e serviços usados no cotidiano dos brasileiros.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: