Eficácia nos testes das vacinas projetam a Selic em 4,5% no próximo ano

Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Aprovação dos testes das vacinas geram espectativas positivas para a Selic

Após a Pfizer declarar a aprovação de 95% e a compra da vacina Astrazeneca, a Legacy Capital, especializada em produzir relatórios micro e macroeconômicos com uma relação entre o risco e o retorno de investimentos, divulgou ontem (2) a análise de novembro com perspectivas positivas.

No relatório, a empresa destaca que, devido ao fim do auxílio emergencial, os riscos de rompimento do teto diminuem, pois “a retirada desse estímulo em 2021 deverá ser parcialmente contrabalanceado pela recuperação do mercado de trabalho”. Dessa forma, a Legacy Capital estima o PIB de -4,5% em 2020, mas de +3,0% para 2021.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A companhia também afirma que a inflação está sujeita a diversos choques de demandas e ofertas. Com o auxílio emergencial, houve o aumento na demanda de bens industrializados e alimentos, contudo, o preço de proteínas e grãos deve ser revertido para o próximo ano. Dessa forma, acreditam que a inflação ficará em 4,3% e para o próximo ano será de 3,4%.

Por isso, segundo a gestora de recursos, o Banco Central deve iniciar um processo de normalização dos juros no segundo trimestre de 2021 e que ao final do ano a taxa Selic fique em 4,5%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).