Preços ao produtor na zona do euro sobem em outubro

Preços das fábricas dos 19 países que usam o euro subiram 0,4% na comparação mensal e queda de 2,0% na base anual.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Yves Herman / Reuters
Yves Herman / Reuters

Preços das fábricas dos 19 países que usam o euro subiram 0,4% na comparação mensal e queda de 2,0% na base anual

Acessibilidade


Os preços ao produtor na zona do euro subiram mais do que o esperado em outubro sobre o mês anterior e o desemprego caiu, enquanto a economia continuava a se recuperar antes da segunda onda de infecções por coronavírus atingir a região, mostraram dados de hoje (02).

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou que os preços nos portões das fábricas dos 19 países que usam o euro subiram 0,4% na comparação mensal e tiveram queda de 2,0% na base anual. Economistas consultados pela Reuters projetavam aumento mensal de 0,2% e queda anual de 2,4%.

Os preços ao produtor são uma indicação inicial dos preços finais pagos pelos consumidores, que o Banco Central Europeu quer manter abaixo mas perto de 2% no médio prazo, mas tem falhado em alcançar essa meta há oito anos.

Os custos de energia foram o principal peso para o índice de preços ao produtor em outubro, já que subiram 1,4% no mês e tiveram queda de 7,6% no ano.

Sem esse componente volátil, os preços nos portões das fábricas subiram 0,1% na base anual e caíram 0,2% no ano.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Separadamente, a Eurostat informou que o desemprego na zona do euro caiu em 86 mil pessoas, para 13,825 milhões, ou 8,4% da força de trabalho, de 8,5% em setembro. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: