Dívida pública federal sobe 2,75% em fevereiro

O Tesouro Nacional informou hoje (24) que o valor subiu para R$ 5,199 trilhões

Redação
Compartilhe esta publicação:
Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

O Tesouro informou que sua reserva de liquidez fechou o mês em R$ 933,22 bilhões, ante os R$ 805,68 bilhões de janeiro

Acessibilidade


A dívida pública federal do Brasil subiu 2,75% em fevereiro sobre janeiro, indo a R$ 5,199 trilhões, informou o Tesouro Nacional hoje (24). No período, a dívida pública mobiliária interna teve avanço de 2,68%, a R$ 4,951 trilhões, enquanto a dívida externa aumentou 4,22%, para R$ 247,93 bilhões.

Em relatório, o Tesouro informou que sua reserva de liquidez fechou o mês em R$ 933,22 bilhões, ante os R$ 805,68 bilhões de janeiro, refletindo principalmente o efeito da emissão líquida em fevereiro, que foi de R$ 111,51 bilhões.

LEIA MAIS: Reforço ao Tesouro previsto em PEC Emergencial pode chegar a R$ 100 bi em 2021

“O Tesouro Nacional realizou emissões, em fevereiro, acima da média dos últimos 12 meses, contribuindo para suprir a necessidade de financiamento do governo federal e para manter o caixa acima do limite prudencial”, disse o Tesouro em nota, destacando que o mês foi marcado por piora na percepção de risco de emergentes e pela cautela com o cenário fiscal doméstico.

Em relação à composição, os títulos que variam com a Selic, representados pelas LFTs, continuaram com maior peso na dívida pública federal, mas diminuíram essa fatia a 34,82% do total, abaixo dos 35,30% de janeiro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já os títulos prefixados, que dão mais previsibilidade à gestão da dívida, avançaram a 34,36% da dívida, ante 33,75% no mês anterior.

Os papéis indexados à inflação, por sua vez, mostraram pouca alteração, respondendo por 25,78% da dívida total, ante 25,98% em janeiro.

Em relação aos detentores, a participação dos investidores estrangeiros na dívida mobiliária interna aumentou ligeiramente para 9,43% em fevereiro, sobre 9,27% no mês anterior. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: