Economia da zona do euro volta a crescer em março com impulso de indústria, mostra PMI

REUTERS/WilliamDeShazer
REUTERS/WilliamDeShazer

Índice marcou 52,5 e indicou crescimento, mas a terceira onda de Covid-19, os lockdowns e a lenta vacinação podem impactar negativamente o resultado de abril

A atividade econômica da zona do euro registrou um inesperado retorno ao crescimento este mês, uma vez que as fábricas aceleraram a produção para o ritmo mais forte em mais de 23 anos, e compensaram a contínua desaceleração no setor de serviços, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI Composto preliminar do IHS Markit, considerado bom guia para a saúde econômica, ficou acima da marca de 50, que separa crescimento de contração, ao chegar a 52,5 em março de 48,8 em fevereiro, nível mais alto desde o final de 2018. A projeção mais otimista em pesquisa da Reuters dizia que o PMI subiria a 51,0, com a mediana das estimativas ficando em 49,1.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Mas com a maior parte da Europa sofrendo uma terceira onda de infecções por coronavírus e novas medidas de lockdown, assim como lenta vacinação, a leitura final da pesquisa e os números de abril podem ser mais fracos. “O cenário se deteriorou, em meio ao aumento das taxas de infecção por Covid-19 e novas medidas de lockdown”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

O PMI preliminar do setor de serviços subiu a 48,8 de 45,7 em fevereiro, ainda em território de contração mas na leitura mais alta desde agosto e bem acima da expectativa de 46,0. Já o PMI de indústria foi a 62,4 de 57,9, resultado mais elevado desde que a pesquisa começou em junho de 1997 e bem acima de todas as projeções na pesquisa da Reuters, cuja mediana era de 57,7. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).