Em sintonia com exterior, Ibovespa opera em queda antes de decisões de bancos centrais

O dólar trabalha com ganhos acentuados frente ao real nesta manhã, subindo 0,77% e negociado a R$ 5,66 na venda

Ana Paula Pereira
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em queda nos primeiros negócios da sessão de hoje (17), recuando 0,39% aos 113.569 pontos às 10h11, horário de Brasília, acompanhando o desempenho negativo dos mercados globais à espera das decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos. Por aqui, o Copom irá se pronunciar após às 18h. Já nos EUA, a decisão e as projeções econômicas serão conhecidas às 15h, horário de Brasília.

No contexto nacional, a expectativa do mercado é de elevação em 50 pontos-base na taxa Selic, a 2,5% ao ano. A primeira elevação na taxa em quase seis anos e provavelmente a primeira de várias altas para enfrentar o cenário de aceleração da inflação, aprofundamento das incertezas fiscais e câmbio fraco. Entenda o que esperar desta ‘Super Quarta’.

Em nota matinal, analistas da Genial Investimentos avaliam que “o Banco Central encara uma situação desafiadora”, explicando que “o recrudescimento da pandemia ameaça o retorno da atividade econômica e o alto desemprego é um fator de baixa para os núcleos da inflação ao longo deste e do próximo ano. No entanto, o balanço de riscos se deteriorou desde a última reunião do Copom. Houve elevação das expectativas de inflação, depreciação cambial e risco de aperto nas condições financeiras globais devido à elevação dos juros longos norte-americanos.”

Em boletim divulgado nesta manhã, o Ministério da Economia manteve sua projeção para a alta do Produto Interno Bruto em 2021 em 3,2% e elevou a estimativa para a inflação a 4,42%, acima do centro da meta.

Em Wall Street, os índices futuros operam em campo misto, com Nasdaq futuro liderando as perdas à espera do Federal Reserve. A expectativa é de que o Fed reafirme o seu compromisso com juros próximos de zero e com o programa de compras de títulos, apesar do mercado de trabalho e da inflação avançarem em ritmos mais rápidos do que o previsto em dezembro pela autoridade.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A possibilidade de pressão inflacionária nos EUA tem alimentado vendas nos títulos públicos norte-americanos e, consequentemente, elevação nos rendimentos, com a taxa do Treasury com vencimento para 10 anos disparando para 1,663% nesta manhã. O movimento se reflete também no mercado de ações, com pressão vendedora em papéis com altos valuations.

O dólar trabalha com ganhos acentuados frente ao real nesta manhã, subindo 0,77% e negociado a R$ 5,66 na venda, em dia marcado por cautela dos investidores antes das decisões do Banco Central do Brasil e do Federal Reserve.

O Bacen fará nesta sessão leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em dezembro de 2021 e abril de 2022. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: