Ações da Vale sobem 54% em seis meses com disparada do minério

Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

Análise do Trefis Machine Learning Engine projeta retorno médio das ações da mineradora em diferentes contextos

As ações da Vale foram impulsionadas nos últimos seis meses por uma recuperação nos preços globais do minério de ferro. O papel negociado em Nova York (VALE) registrou um aumento de 46% nesse período e atualmente vale mais de US$ 20 por ação. Na B3, a ação ordinária da mineradora (VALE3) subiu 54,47% no mesmo período e fechou a R$ 107,05, no pregão de ontem (25). A commodity ultrapassou os US$ 200 por tonelada neste mês e tocava os US$ 209 no último dia 24, uma alta de mais de 70% nos últimos seis meses e mais de 125% no último ano, apesar das recentes correções nos preços. O aumento se deve em grande parte ao fato da oferta de minério não ter conseguido acompanhar a demanda na China, onde a produção de aço bruto cresceu 30% nos últimos cinco anos.

A pressão da China para reduzir as emissões de carbono de sua indústria siderúrgica elevou os preços do minério de ferro de maior qualidade. Além disso, o fim das restrições por conta da pandemia nos últimos meses e o lançamento bem-sucedido da vacina contra Covid-19 geraram expectativas de um crescimento saudável nos embarques da Vale em 2021, à medida que a demanda volta aos trilhos e as restrições de oferta são reduzidas.

VEJA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

De todo modo, o recente aumento nos casos de Covid-19 é um risco que a Vale enfrenta, pois a retomada dos bloqueios atrasará o processo de recuperação da receita e do lucro.

Após a recente alta, as ações da Vale continuarão sua trajetória de crescimento nas próximas semanas ou devem ampliar o movimento de correção observado nos últimos dias? De acordo com o Trefis Machine Learning Engine, que identifica tendências nos preços de ações nos Estados Unidos, “após experimentar uma alta de 46% durante o período de seis meses (126 pregões), os retornos para a mineradora devem ser de cerca de 8% nos próximos três meses (63 dias de negociação).” Notavelmente, é provável que a ação supere o S&P 500 nos próximos três meses, com um retorno esperado de mais de 4% comparado ao índice.

Mas como esses números mudariam se os acionistas estivessem interessados em manter as ações da Vale por um período mais curto ou mais longo?

Se as ações da Vale perdessem 5% em cinco pregões, então nos 21 dias de negociação seguintes as ações da mineradora teriam uma movimentação de em média 1,2%, o que resulta em um retorno semelhante ao do S&P 500. Outro ponto importante é que há uma probabilidade de 47% de um retorno positivo neste período de negociação e 41% de probabilidade de um excesso de retorno positivo após esse movimento de -5%.

Alguns cenários para entender os possíveis movimentos da Vale:

O retorno médio das ações da Vale é maior após uma queda?

Considere as seguintes possibilidades. Caso 1: os ativos da Vale caem 5% ou mais em uma semana. Caso 2: as ações da mineradora sobem 5% ou mais em uma semana.

O retorno médio das ações da Vale é maior no mês subsequente após o Caso 1 ou Caso 2?

As ações se saem melhor após o Caso 2, com um possível retorno médio de 1,2% no próximo mês (21 dias de negociação). Já no Caso 1 (onde a ação acabou de sofrer uma perda de 5% na semana anterior), terá um retorno de 1,9% a menos se comparado com a segunda situação. Para efeitos comparativos, o S&P 500 teria um retorno médio de 3,1% nos 21 dias de negociação seguintes no Caso 1 e um retorno médio de apenas 0,5% no Caso 2.

A paciência compensa?

Se o acionista comprar e manter ações da Vale, a expectativa é que, com o tempo, as flutuações de curto prazo sejam anuladas e a tendência positiva de longo prazo o favoreça. No geral, de acordo com os dados da Trefis, a paciência paga absolutamente melhor para a maioria das ações!

Para as ações da mineradora, os retornos nos dias seguintes de uma variação de -5% nos últimos cinco dias de negociação são detalhados na tabela abaixo:

Trefis Machine Learning Engine
Trefis Machine Learning Engine

Fonte: Trefis Machine Learning Engine

E quanto ao retorno médio após uma alta, caso o acionista espere um pouco?

O retorno médio após uma alta é geralmente menor do que após uma queda, conforme detalhado na pergunta anterior. Curiosamente, se uma ação ganhou nos últimos dias, seria melhor evitar apostas de curto prazo.

Os retornos da Vale nos dias seguintes a uma alta de 5% em cinco dias de negociação são detalhados na tabela abaixo:

Trefis Machine Learning Engine

Fonte: Trefis Machine Learning Engine

Embora as ações da Vale possam ter mudado muito, 2020 criou muitas descontinuidades de preços que podem oferecer oportunidades de negociação atraentes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).