Ata do Fed pode destacar potencial dilema de política monetária

A expectativa é de que o aumento da inflação permaneça moderado, mesmo com os preços saltando no curto prazo.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

A expectativa é de que o aumento da inflação permaneça moderado, mesmo com os preços saltando no curto prazo

Acessibilidade


O Federal Reserve vai divulgar hoje (19), às 15h (horário de Brasília), seus entendimentos e conclusões das discussões ocorridas no encontro de abril, ante dados que mostraram crescimento decepcionante do emprego e um aumento da inflação, o que deu início a um debate sobre se o banco central dos EUA vai alterar sua política monetária.

As autoridades do Fed se comprometeram a manter suas políticas ultrafrouxas para combater a crise, apostando que o aumento inesperado nos preços ao consumidor no mês passado se deve a forças temporárias que vão diminuir por conta própria e que o mercado de trabalho dos EUA precisa de muito mais tempo para atrair as pessoas de volta.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Comentários de integrantes do Fed desde a reunião de 27 e 28 de abril indicaram que de forma geral os dados de emprego de abril consolidaram a visão de que ainda seria muito cedo para discutir mudanças nos US$ 120 bilhões em compras mensais de títulos pelo Fed.

A ata da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) de abril deve mostrar no máximo um ou dois membros do Fed pedindo uma ação mais rápida para reduzir o apoio à política monetária adotado na primavera passada (nos EUA) para ajudar a economia durante a recessão desencadeada pela pandemia do coronavírus.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os economistas do Citi Andrew Hollenhorst e Veronica Clark esperam que o Fed comece a diminuir suas compras de ativos em dezembro, mas isso depende de um “forte relatório de empregos em maio” que mostre pelo menos 750 mil novas vagas abertas.

A inflação, por sua vez, subiu mais rápido do que o previsto em abril, representando um conflito potencial entre os dois objetivos do Fed de maximizar o emprego e, ao mesmo tempo, manter os aumentos de preços sob controle. A inflação mais alta também gerou debate sobre se a política monetária está fora de sincronia com a situação atual da economia.

A expectativa é de que o aumento da inflação permaneça moderado, mesmo com os preços saltando no curto prazo, é fundamental para a perspectiva do Fed, e alguns analistas sugerem que pode ser difícil para as autoridades ignorar quanto tempo levará para que os mercados de bens, commodities e trabalho voltem ao normal.

“Ainda é surpreendente quantos funcionários do Fed descrevem as expectativas como ‘bem ancoradas’, apesar de as medidas de expectativas estarem em notável movimento”, escreveu Karim Basta, economista-chefe da III Capital Management, na semana passada. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: