Minério de ferro sobe na China com fortes lucros de siderúrgicas e demanda robusta

Os futuros da commodity fecharam em alta de mais de 4% na bolsa chinesa de Dalian.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Sergey Zavalnyuk/Getty Images
Sergey Zavalnyuk/Getty Images

Os futuros do minério de ferro fecharam em alta de mais de 4% na bolsa chinesa de Dalian

Acessibilidade


Os futuros do minério de ferro na China fecharam em alta de mais de 4% hoje (18), impulsionados por fortes margens de lucros em usinas siderúrgicas, enquanto uma produção recorde de aço sugeriu também uma demanda resiliente pela matéria-prima e ajudou a alimentar o sentimento do mercado.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, chegou a saltar 5,5%, para 1.256 iuanes (US$ 195,26) por tonelada, antes de fechar em alta de 4,3%, a 1.243 iuanes.

LEIA MAIS: Aço recua na China pelo 3° dia após tocar recordes; minério de ferro sobe

“O consumo de aço ainda estará no pico sazonal no curto prazo…siderúrgicas estão produzindo ativamente, guiadas por altos lucros, o que tem apoiado as matérias-primas”, escreveram analistas da Huatai Futures em nota.

Com usinas elevando atividades em meio aos bons ganhos, a China produziu 97,85 milhões de toneladas de aço no mês passado, segundo dados oficiais divulgados ontem (17).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Enquanto isso, dados da consultoria Mysteel mostraram que os embarques de minério de ferro da Austrália e do Brasil recuaram em 2,24 milhões de toneladas, para 22,58 milhões de toneladas na semana passada.

O contrato para outubro do vergalhão de aço na bolsa de Xangai recuou 0,2%, para 5.610 iuanes por tonelada.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: