Forbes Radar: Vale, JBS, CSN, SAP, Itaú e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (7), empresas registram pedido para a realização de um IPO. Na última quinta-feira (3) a Raízen anunciou que pode levantar cerca de R$ 13 bilhões, uma das maiores ofertas da B3. Ao mesmo tempo, a Trocafone e Brisanet também protocalaram na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) suas ofertas.

Na última sexta-feira, a CSN também precificou uma oferta de títulos de dívida no valor de US$ 850 milhões com vencimento em 2031 e a PetroRio captou US$ 600 milhões em títulos de dívida emitidos no exterior.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

TSMC (TSMC34)

A Taiwan Semiconductor Manufacturing começou as obras em uma área no Estado norte-americano do Arizona onde planeja investir US$ 12 bilhões para construir uma fábrica de chips, disse o presidente-executivo da companhia.

Falando a clientes e investidores, C.C. Wei disse que a fábrica planejada continua no caminho certo para iniciar a produção de chips de cinco nanômetros a partir de 2024.

A TSMC deverá ser uma das várias empresas, incluindo Intel e Samsung Electronics, competindo pelos US$ 54 bilhões em subsídios para a indústria de semicondutores aprovados pelo Senado dos EUA.

Vale (VALE3)

A mineradora Vale recebeu notificação da Superintendência Regional do Trabalho para interdição de atividades em áreas próximas à barragem Xingu, da mina Alegria, o que levou à paralisação na circulação de trens em um ramal da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), no complexo de Mariana (MG).

A companhia disse em comunicado na última sexta-feira (4), sem detalhar os motivos da interdição, que a medida impactará a usina de Timbopeba, que precisará ser temporariamente paralisada, com impactos negativos sobre a produção.

O impacto estimado é de 33 mil toneladas de finos e minério de ferro por dia, disse a Vale, que destacou ainda que “não há risco iminente de ruptura” na barragem Xingu.

“Adicionalmente, foram interditados alguns acessos internos da Mina Alegria, com impactos parciais na produção da usina estimados em 7,5 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia”, acrescentou a empresa.

Em paralelo, a Vale disse que buscará retomar a produção afetada, destacando ainda que a barragem Xingu tem sido monitorada diariamente e já teve moradores próximos removidos de sua chamada ZAS (Zona de Autossalvamento).

JBS (JBSS3)

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que abriu investigação para apurar a conduta da empresa de alimentos JBS em incidente com vazamento de gás tóxico nas dependências de um frigorífico em Pimenta Bueno, Rondônia.

O procedimento sobre o vazamento de amônia será conduzido pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor, após a pasta ter sido alertada sobre o caso por ofício do Ministério Público Estadual de Rondônia.

O incidente teria envolvido “rompimento da canalização de uma das câmaras de refrigeração” do frigorífico, “acarretando no vazamento de gás amônia, atingindo as carcaças de carne acondicionadas no local”, disse o ministério em nota publicada em seu site na última sexta-feira (4).

Google (GOGL34)

O órgão de defesa da concorrência da Alemanha afirmou na última sexta-feira (7) que abriu uma investigação sobre o produto de notícias do Google, News Showcase.

A cooperação com o Google pode ser atraente para os editores de conteúdo e outros fornecedores de notícia e oferecer aos consumidores melhores serviços de informação, afirmou o órgão.

“Entretanto, é preciso assegurar que isso não leve a discriminação entre editores individuais”, afirmou a autoridade. “Nem a forte posição do Google no acesso aos usuários finais pode levar à exclusão de ofertas rivais de editores ou outros fornecedores de notícias.”

Em resposta, o Google afirmou que o Showcase é uma das muitas formas pelas quais a empresa apoia o jornalismo, construindo produtos e reunindo fundos com os quais todos os editores podem se beneficiar.

Raízen

A empresa brasileira de energia Raízen comunicou na última quinta-feira (3) que protocolou pedido de registro para a realização de um IPO (Oferta Pública Inicial).

Segundo a Reuters, sua estreia deve movimentar cerca de R$ 13 bilhões, uma das maiores da B3, e está planejada para acontecer entre junho e julho. Ainda conforme a agência, a companhia pode ser avaliada em até R$ 100 bilhões.

A Raízen, a maior produtora de açúcar do mundo, também controla uma grande rede de distribuição de combustíveis e é a quarta maior empresa do Brasil em receita. No primeiro trimestre, a joint venture destacou que a moagem da safra foi encerrada com 61,5 milhões de toneladas (+3%) e produção de 8,3 milhões de açúcar equivalente(+7%), como reflexo da melhor produtividade agrícola e com 52% do mix de produção destinado ao açúcar.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3)

A processadora de carnes Marfrig Global Foods elevou sua participação na empresa de alimentos BRF para aproximadamente 31,66%, conforme fato relevante da última quinta-feira (3).

“A Marfrig reafirma que a aquisição da referida participação visa a diversificar os investimentos em segmento que possui complementaridades com seu setor de atuação”, disse a empresa no documento à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A BRF também iniciou uma oferta de recompra de 4,875% títulos “Senior Notes” de emissão da companhia com vencimento em 2030, informou a empresa do setor alimentício na última quinta-feira (3).

A oferta tem montante máximo de US$ 180 milhões, ante saldo principal de US$ 750 milhões, indicou a BRF em comunicado, acrescentando que a operação no mercado internacional está programada para terminar em 29 de junho.

O valor máximo divulgado pela empresa para a operação inclui o preço de recompra e o prêmio de oferta antecipada, de US$ 30 para títulos de US$ 1.017,50, e exclui o montante de juros acumulados.

Biosev (BSEV3)

A companhia de açúcar, etanol e bioenergia Biosev encerrou a safra 2020/21 com lucro líquido de R$ 216,4 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 1,5 bilhão da temporada anterior, impulsionada por um cenário favorável de mercado e bom desempenho produtivo, informou a empresa na última sexta-feira (4).

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado teve um crescimento de 40,1% no período, para R$ 2,5 bilhões. O resultado exclui os efeitos contábeis (não caixa) do HACC (hedge accounting da dívida em moeda estrangeira).

A moagem de cana da Biosev ficou em 26,5 milhões de toneladas, queda de 1,9% em relação à temporada anterior. “Essa diminuição decorreu principalmente da decisão de postergar o início da safra em março, já que o clima mais seco na região resultou em um desenvolvimento mais lento do canavial”, disse a companhia em balanço financeiro.

CSN (CSNA3)

A CSN informou na última sexta-feira (4) que precificou na véspera uma oferta de títulos de dívida no valor de US$ 850 milhões com vencimento em 2031, e juros de 4,625% ao ano. Em comunicado, a empresa informou que pretende usar os recursos da captação para recomprar títulos com vencimento em 2023, e para fins corporativos, incluindo gestão de passivos.

O governo de Minas Gerais também informou ter obtido na útima quinta-feira (3) uma decisão liminar obrigando a CSN a adotar medidas de segurança para evitar o rompimento da Barragem da Mina de Fernandinho, na cidade de Rio Acima.

Com a decisão, a CSN terá que intervir na barragem de cerca de 33 metros de altura, com aterro estimado em 413.675 metros cúbicos, sob pena de multa diária de R$ 1 milhão. Os moradores já foram retirados da área de risco.

SAP (SAPP34)

O grupo de software SAP disse na última quarta-feira (2) que está lançando uma rede social corporativa, criando um fórum em torno de algumas das principais linhas de produtos que ajudará a conectar empresas e aumentar a visibilidade em cadeias de suprimentos complexos.

A SAP Business Network foi a principal ‘revelação’ quando o presidente-executivo, Christian Klein, deu início à Sap phire Now, sua maior conferência de clientes que está sendo realizada online pelo segundo ano em razão da pandemia.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil infromou que o Banco Central aprovou a incorporação da Besc Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários. Assim, os acionistas minoritários da Bescval receberão ações do BB a partir de 14 de junho, sendo a substituição de 1 ação de emissão do BB para 90 mil ações da Bescval.

Espaçolaser (ESPA3)

A Espaçolaser informou que em na última quarta-feira (2) e quinta-feira (3) adquiriu, através de sua subsidiária Corpóreos Serviços Terapêuticos, participação representativa da totalidade do capital social de dois grupos franqueados responsáveis pela operação de seis lojas da marca “Espaçolaser” nos estados do Rio de Janeiro e Piauí (Grupo Kaico e Grupo Wilson e Pedro), mediante pagamento do valor total de R$16,3 milhões.

Natura (NTCO3)

A Natura informou que hoje (7) que José Manuel Silva assuminrá a presidência de serviços financeiros. Ele reportará diretamente ao presidente da companhia, João Paulo Ferreira. Segundo a companhia, o setor será responsável por desenvolver soluções como o &Co Pay, sistema lançado no fim de 2020 que permite que as consultoras tenham sua própria conta digital.

Trocafone

A empresa de compra e revenda de celulares seminovos Trocafone pediu registro para uma IPO (oferta inicial de ações), reforçando a lista de companhias da chamada economia circular que estão buscando recursos no mercado para financiar planos de expansão.

Fundada em 2014, a Trocafone afirma já ter vendido desde então 1,4 milhão de aparelhos eletrônicos seminovos. Criada por Guillermo Freire e por Guillermo Arslanian, a Trocafone recebeu rodadas de investimentos nos últimos anos, passando a ter entre os sócios o Softbank.

Brisanet

A provedora de serviços de internet Brisanet, com sede no Ceará, pediu registro para realizar um IPO (oferta inicial de ações), segundo documento publicado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na última quarta-feira (2).

A companhia, que se apresenta como a maior do país entre os provedores independentes de internet de fibra óptica, opera em 96 cidades no Nordeste, além de sua controlada Agility Telecom, que atende 251 municípios na região.

A companhia afirma no documento que pretende usar os recursos da venda de ações novas para expandir sua rede própria e para aportar capital na Agility.

A oferta, que será coordenada por Santander, XP, BTG Pactual e UBS-BB, servirá também para que atuais 11 sócios pessoa física da companhia vendam uma participação no negócio.

PetroRio (PRIO3)

A petroleira brasileira PetroRio captou US$ 600 milhões em títulos de dívida emitidos no exterior, com vencimento em 2026 e taxa de 6,125% ao ano, informou a companhia em fato relevante na última quarta-feira (2).

A liquidação dos títulos, na forma de Senior Secured Notes, está prevista para 9 de junho.

Itaú (ITUB4)

O Itaú Unibanco deve exercer no primeiro trimestre de 2022 o compromisso de compra de uma fatia adicional na XP, segundo informações divulgadas na última quarta-feira (2) pelo Valor Investe. O presidente da instituição, Milton Maluhy Filho, afirmou que o Itaú já encaminhou ao Banco Central pedido para a compra adicional. O preço pago por ação da XP é um múltiplo de 19 vezes o lucro de 2021.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras realizou na última quarta-feira (2) a emissão de uma nova série de títulos no mercado internacional, com volume total de US$ 1,5 bilhão e vencimento em 10 de junho de 2051, por meio da subsidiária PGF (Petrobras Global Finance).

A operação indica retorno ao investidor de 5,75% ao ano, com cupom de 5,5% ao ano, disse a Petrobras em comunicado. Segundo o serviço IFR, da Refinitv, a cifra se compara a um alvo inicial da companhia de cerca de 6,25%.

Em paralelo, a estatal também anunciou o início de uma oferta de recompra de títulos globais da PGF, prevendo utilizar até US$ 2,5 bilhões nas operações.

Entre os títulos alvo da oferta de recompra estão “global notes” com vencimentos entre 2024 e 2050, segundo tabela divulgada no comunicado.

GOL (GOLL4) e Smiles (SMLS3)

A GOL informou na última sexa-feira (4) o resultado da troca das ações ordinárias detidas pelos acionistas da Smiles no processo de reorganização societária. Ficou definido que 44% das ações ordinárias da Smiles serão trocadas por R$ 5,11; e 0,6601 ação preferencial da GOL, já os outros 56% serão por R$ 18,51 e mais 0,1650 ação preferencial da companhia de viagens.

Ao mesmo tmepo, a Gol também informou que a demanda para os voos aumentou em 519% e a oferta aumentou em 425%. A taxa de ocupação doméstica da foi 88%, um aumento de 13,3 p.p em relação a maio de 2020. A GOL transportou 1,1 milhão passageiros no mês, um aumento de 547% sobre maio de 2020. Contudo, não realizou voos internacionais durante o mês

Ambev (ABEV3)

A Ambev anunciou que irá importar pela primeira vez um produto. O vinho argentino Dante Robino será comercializado no aplicativo Zé Delivery.

Hypera Pharma (HYPE3)

A Hypera Pharma anunciou no último sábado (5) o investimento de R$ 11 milhões para a recuperação ambiental da bacia do rio Araguaia. Os recursos serão utilizados para a recuperação de 166 hectadores nas cidades goianas de Santa Rita do Araguaia e Portelândia, além da construção de um viveiro de mudas em Mineiros (GO).

Notre Dame Intermédica (GNDI3)

A Notre Dame Intermédica informou que a BCBF
Participações, sociedade controlada pela Companhia, celebrou um contrato de compra e venda de ações da CCG
Participações (Centro Clínico Gaúcho). Com a conclusão da Transação, a Companhia passará a deter, de forma indireta, 100% das ações do Centro Clínico Gaúcho. O valor da transação foi fixado em R$ 1,06 bilhão e será pago à vista.

Unipar (UNIP6)

Segundo o Valor Econômico, o fundo Apollo Global está entre os interessados na Unipar Carbocloro e já apresentou uma proposta pela petroquímica brasileira à controladora, Vila Velha Administração e ParticipaçõesManagement.

Cemig (CMIG4)

A Cemig está avaliando possíveis aquisições de fazendas de energia solar no Estado, cuja meta é ampliar a sua participação no mercado de geração distribuída compartilhada de atuais 10% para 30% até o fim de 2025 e para isso, irá receber em cinco anos o total de R$ 1 bilhão em recursos da Companhia Energética de Minas Gerais para investir em expansão.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).