Ibovespa oscila na abertura, às vésperas de decisões de juros

O Ibovespa abriu sob volatilidade hoje (15), e caía 0,16%, a 129.999 pontos perto das 10h13, após fechar em alta na véspera. Os mercados globais operam em compasso de espera, no primeiro dia de reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), no Brasil, e do Fomc (Federal Open Market Committee), nos Estados Unidos. As autoridades divulgam as decisões de juros por aqui e lá amanhã (16), na chamada Super Quarta.

O dólar oscila frente o real na primeira hora do pregão desta terça-feira, com investidores atentos às decisões de política monetária. Às 10h11, a moeda era negociada em alta de 0,40%, a R$ 5,090. O mercado ainda monitora os desdobramentos da fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, à Folha, quanto à continuidade do auxílio emergencial por mais dois ou três meses. A continuidade da CPI da Covid-19 no Senado também segue no radar.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Os futuros das Bolsas norte-americanas apresentam instabilidade, no primeiro dia da reunião do Fed (Federal Reserve), enquanto os mercados aguardam a decisão de amanhã (16). O IPP (Índice de Preços ao Produtor) de maio apresentou alta de 0,8% na comparação mensal, e superou a expectativa de crescimento de 0,6%.

As vendas no varejo, por sua vez, caíram 0,7% em maio frente mês anterior, maior do que a queda esperada pelo mercado de 0,6%. Os EUA ainda divulgam a produção industrial de maio às 10h15, com expectativa de alta de 0,6% ante abril.

Na Europa, o dia também é marcado por mercados em alta, com investidores atentos ao rumo da reunião do Fed nos próximos dias. A balança comercial da Zona do Euro registrou superávit de € 10,9 bilhões em abril, ante € 2,3 bilhões na comparação anual, enquanto as exportações e importações da zona do euro cresceram, respectivamente, 43,2% e 37,4%.

O Stoxx 600 cresce 0,24%; na Alemanha, o DAX avança 0,55%; enquanto o CAC 40 valoriza 0,49% na França; na Itália, o FTSE MIB é negociado em baixa de 0,07%; e o FTSE 100 sobe 0,44%, no Reino Unido.

Enquanto isso, os mercados acionários da Ásia fecharam o dia mistos, após feriado na China e em Hong Kong na véspera limitarem a liquidez no continente. O índice Shanghai, da China, recuou 0,92%; no Japão, o índice Nikkei avançou 0,96%; o Hang Seng, de Hong Kong, desvalorizou 0,71%; e o BSE Sensex, de Mumbai, fechou o dia em alta de 0,42%.

Os preços do petróleo avançam, ainda com o recuo na ideia de fornecimento extra do Irã. O petróleo Brent sobe pela quarta sessão consecutiva, com ganho de 0,8%, para US$ 73,47 por barril; o WIT também sobe 0,8%, a US$ 71,43 o barril.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).