Taesa e Neoenergia arrematam lotes em leilão da Aneel; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: JSL, Enauta, Transmissão Paulista, Randon e Melnick.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (20), as companhias Taesa e Neoenergia arremataram dois lotes no leilão de transmissão da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Já a JSL e Transmissão Paulista anunciaram o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) aos seus acionistas.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Taesa (TAEE11)

A Taesa arrematou o lote 1 do leilão de transmissão da Aneel por R$ 129,9 milhões, com um deságio 47,76% ante o valor estimado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“O lote arrematado tem sinergias importantes, aproveita a estrutura de operação e manutenção existente na companhia, além de previsões de otimizações de capex e antecipação de entrega do empreendimento, conforme habitualmente performado pela Taesa”, afirmou a companhia.

De acordo com a empresa, a linha arrematada tem 363 km de extensão.

Neoenergia (NEOE3)

A Neoenergia arrematou na sexta-feira o lote 4 do leilão de transmissão de energia, ao ofertar uma receita anual permitida (RAP) de R$ 37,1 milhões, o que representa um deságio de 58,63% ante o valor máximo de R$ 89,67 milhões estabelecido pelo regulador.

O grupo controlado pela espanhola Iberdrola disputou o ativo com a estatal mineira Cemig, já partindo de lances com deságios superiores a 55%.

A concorrência pelo lote 4 contou com ofertas de outros dez grupos, como EDP Brasil, Engie Brasil, ISA Cteep e Taesa.

Esse lote prevê a construção de uma subestação em Minas Gerais. São estimados investimentos de R$ 660,9 milhões no empreendimento.

JSL (JSLG3)

A JSL irá pagar R$ 45,3 milhões em juros sobre capital próprio aos seus acionistas. O montante, que corresponde a R$ 0,159100094 por ação, será distribuído aos cotistas com posição na companhia em 23 de dezembro de 2021.

O pagamento será realizado em 31 de janeiro de 2022.

Transmissão Paulista (TRPL4)

A Transmissão Paulista (Isa Cteep) irá distribuir R$ 114,5 milhões em juros sobre capital próprio aos acionistas com base no dia 22 de dezembro de 2021. O valor corresponde a R$ 0,173896 por ação.

Enauta (ENAT3)

A Enauta informou ao mercado que a produção no Campo de Manati foi retomada na última sexta-feira, após a conclusão do reparo da válvula submarina do duto de exportação de gás.

Em 13 de dezembro, a companhia informou que a produção do Campo de Manati havia sido interrompida em razão de um fechamento indevido de uma válvula na parte submersa do gasoduto de exportação.

Randon (RAPT3)

A Randon anunciou, na última sexta-feira, um novo programa de recompra de até cinco milhões de ações. De acordo com a empresa, o prazo máximo para a liquidação dos papéis é de 18 meses, iniciando-se em 20 de dezembro de 2021 e encerrando-se em 19 de junho de 2023.

“O programa objetiva maximizar a geração de valor para os acionistas, uma vez que, no entendimento da administração, a cotação atual de suas ações não reflete o real valor dos seus ativos”, avaliou a companhia.

A Randon também aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio aos seus acionistas, no valor de R$ 50,7 milhões, que correspondem a R$ 0,15405 por papel.
O pagamento será realizado em 20 de dezembro de 2022 aos titulares de ações da companhia em 22 de dezembro de 2021.

Melnick (MELK3)

A Melnick aprovou o pagamento de R$ 14 milhões em dividendos complementares. O valor corresponde a R$ 0,06924370605 por ação e é destinado a cotistas com base na posição do dia 22 de dezembro de 2021. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: