Pietro Labriola, da Tim Brasil, é o novo CEO da Telecom Italia

Executivo foi apontado por lista da Forbes Brasil como um dos melhores CEOs do país.

José Vicente Bernardo
Compartilhe esta publicação:
Paulo Vitale/Divulgação
Paulo Vitale/Divulgação

Pietro Labriola foi apontado por lista da Forbes Brasil como um dos melhores CEOs do país

Acessibilidade


A TIM Brasil informou hoje (21) que Pietro Labriola foi nomeado como novo presidente-executivo da controladora, a Telecom Italia. Labriola entrou na lista da Forbes Brasil de melhores CEOs do país, publicada em setembro de 2021.

LEIA TAMBÉM: Melhores CEOs do Brasil são destaque na nova edição da Forbes

No entanto, Labriola acumulará a presidência-executiva da TIM até que um sucessor seja nomeado, o que deve acontecer nos próximos dias, informou a companhia brasileira em fato relevante.

Quem é Pietro Labriola

Um dos CEOs mais premiados do país não é brasileiro. Pietro Labriola nasceu em Altamura, na Puglia (Itália). Filho de pai militar e mãe atendente de call center, iniciou sua trajetória vitoriosa a partir da graduação em administração e do mestrado em gestão de inovação e tecnologia, ambos em Bari.

Em 25 anos de carreira no setor de telecomunicações, ele acumula no currículo posições de destaque na Telecom Itália, controladora da TIM Brasil, desde 2001. Sua última função na Itália havia sido como CTO (Chief Transformation Officer), posto que deixou em 2015 para assumir no Brasil o cargo de COO até outubro de 2018. Após breve retorno à Itália, voltou ao Brasil em 2019 para assumir a presidência da operação brasileira.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além dos prêmios, chama atenção no executivo o braço completamente tatuado (“Minha perna também é inteira tatuada”, diz). “Você nunca teve que esconder isso em situações profissionais?”, pergunto. Ele confessa: “Sim, até o momento que as coisas começaram a dar certo e os resultados ficaram mais importantes do que tudo”, conta. “Aí começaram a me pedir para arregaçar a manga – a tatuagem virou atitude”, diverte-se. Os resultados: no segundo trimestre de 2021, a TIM Brasil apresentou lucro líquido de R$ 681 milhões, alta de 154,7% em relação ao mesmo período do ano passado; e a receita de serviços foi de R$ 4,2 bilhões (aumento de 8,7%). São 20 trimestres de crescimento positivo – período que coincide com a chegada de Pietro ao país.

Com fama de bravo (italiano parece bravo até para dizer “Ti voglio bene”, ele admite, imagine para dar bronca e cobrar resultados), Pietro diz que seus ídolos são Steve Jobs (“por sua mania de olhar todos os detalhes”) e a jogadora de futebol Marta (“porque representa como poucos a busca do sucesso e o espírito ‘never give up’”). Cita também seu compatriota Sergio Marchionne (1952-2018) “pelo grande trabalho que fez na Fiat”.

Pietro teve que colocar toda a empresa (que tem cerca de 10 mil funcionários) em home office “de um dia para o outro”. “Chamei isso de coragem digital. Se fosse em outra situação, faríamos o piloto, o trial, as correções… Na pandemia, não tínhamos essa opção: ou ia ou ia. E deu certo, está dando certo.”

Os preferidos de Pietro

Livro: “Né qui né Altrove – Una Notte a Bari”, de Gianrico Carofiglio
Filme: “Os Doze Macacos”, de Terry Gilliam
Música: “Sono un Bravo Ragazzo un Po’ Fuori di Testa”, Random
Lugar: Milão

(Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: