Ações do Magazine Luiza recuam mais de 8% após prejuízo de R$ 79 milhões no 4º trimestre

Varejista é a afetada por cenário macro menos favorável para o consumo.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

SOPA Images/Getty Images

Acessibilidade


As ações do Magazine Luiza (MGLU3) recuam 8,63% por volta das 11h45 após a divulgação do balanço financeiro do 4º trimestre de 2021 na noite de ontem (14) que desanimou os especialistas do mercado. No fechamento de ontem (14), os papéis perderam 6,33%.

A empresa reportou prejuízo líquido de R$ 79 milhões, acima das expectativas dos analistas. No mesmo período de 2020, o valor totalizou R$ 232,1 milhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização), indicador que mede a geração de caixa da companhia, recuou 53,5% no trimestre, totalizando R$ 243,5 milhões, abaixo do esperado pelo mercado.

As vendas em lojas físicas também apresentaram retração de 18,4% com um SSS (vendas das mesmas lojas) recuando 22,8%.
“O resultado veio abaixo de nossas expectativas, que já refletiam a piora no cenário macroeconômico, sobretudo devido à dinâmica de crescimento mais tímido da empresa, que resultou em uma expansão do e-commerce inferior aos seus pares listados”, avalia Pedro Serra, analista da Ativa Investimentos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No acumulado dos 12 meses, a companhia registrou queda de 69,8% no lucro, totalizando R$ 114,2 milhões.

Na visão do analista, o ambiente menos favorável para o consumo de bens duráveis deve perdurar pelos próximos trimestres, provocando desalavancagem e redução de margens.

O presidente do Magazine Luiza, Frederico Trajano, acredita em um movimento contrário. “O Magazine Luiza deve apresentar uma melhora gradual de seus resultados nos próximos trimestres, em meio a ajustes que incluem redução de volumes de estoques e retirada de parte de benefícios a vendedores de seu marketplace diante do cenário inflacionário do país”, afirma em entrevista para a Reuters.

Compartilhe esta publicação: