Braskem (BRKM5) anuncia distribuição de R$ 1,3 bilhão em dividendos; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: CCR, Eztec, Aura Minerals, Vale, Usiminas, GPA e PetroRio.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (20), a Braskem informou que foi aprovada a distribuição de dividendos no montante total de R$ 1,35 bilhão. O pagamento será realizado a partir do dia 2 de maio, e terá como base a posição acionária de ontem (19)

Já a CCR anunciou que realizará pagamento de dividendos no montante total de R$ 176,6 milhões, correspondentes a R$ 0,0874 por ação ordinária.

Leia mais: Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Braskem (BRKM5)

A Braskem informou que foi aprovada a distribuição de dividendos no montante total de R$ 1,35 bilhão, sendo R$ 766,1 milhões correspondentes a R$ R$ 1,6963 por ação ordinária, e R$ 583,8 milhões correspondentes a R$ 1,6963 por ação preferencial classe “A”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O pagamento dos dividendos será realizado a partir do dia 2 de maio, e terá como base a posição acionária de ontem (19).

CCR (CCRO3)

A CCR informou que realizará pagamento do complemento do dividendo mínimo obrigatório e do dividendo adicional cuja distribuição, no montante total de R$ 176,6 milhões, correspondentes a R$ 0,0874 por ação ordinária.

Fizeram jus ao recebimento dos referidos dividendos todos os titulares de ações ordinárias ontem (19). Os acionistas terão seus créditos disponíveis em 29 de abril.

Eztec (EZTC3)

A Eztec informou que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a parceria da empresa com a Cal (Construtora Adolpho Lindenberg), criando uma sociedade denominada EZCAL Participações, com o objetivo de desenvolver empreendimentos imobiliários.

Aura Minerals (AURA33)

A Aura Minerals anunciou a aquisição de 100% da Big River Gold, em um acordo avaliado em 91,7 milhões de dólares australianos.

Com o negócio, a Aura poderá expandir seus empreendimentos em fase de desenvolvimento por meio da aquisição de projeto de ouro em Borborema, no estado do Rio Grande do Norte, que deverá operar a céu aberto.

Vale (VALE3)

A Vale produziu 63,9 milhões de toneladas de minério de ferro no primeiro trimestre deste ano, queda de 6% ante igual período de 2021, enquanto o volume de vendas da commodity recuou ainda mais.

Segundo a companhia, a diminuição no volume produzido foi causada por uma combinação de fatores, dentre eles a menor disponibilidade principalmente em Serra Norte, diante de atrasos de licenciamento.

Houve também a interrupção durante quatro dias da estrada de ferro Carajás devido a fortes chuvas em março. A empresa reportou também impacto das chuvas em Minas Gerais em janeiro, que afetaram temporariamente as operações dos Sistemas Sul e Sudeste, e também impactaram a disponibilidade de compra de minério de terceiros, disse a empresa.

“Essas questões foram parcialmente compensadas pela melhoria da capacidade de produção dos Sistemas Sul e Sudeste, após o comissionamento e retomada de vários ativos ao longo de 2021”, afirmou.

Usiminas (USIM5)

A Usiminas informou que foi aprovada a 8ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em até duas séries, no montante total de R$ 700 milhões. Os recursos obtidos pela empresa por meio da oferta restrita serão destinados ao resgate antecipado parcial das debêntures da 7ª emissão de debêntures simples.

Além disso, a siderúrgica informou que registrou lucro líquido de R$ 1,263 bilhão no primeiro trimestre de 2022, alta de 5% na base anual.

GPA (PCAR3)

O GPA informou que o faturamento bruto total consolidado das operações continuadas atingiu R$ 11,1 bilhões no primeiro trimestre de 2022, crescimento de 11,2% na base anual.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio comunicou formalmente a Gas Bridge que desistiu do acordo para venda de fatia de 10% do Campo de Manati, segundo comunicado divulgado ontem (19).

A empresa afirmou que as condições precedentes não foram cumpridas dentro do prazo previsto no contrato.

“A PetroRio vê um futuro promissor para o campo, particularmente frente ao recente cenário do mercado de gás. Entretanto, não descarta futuras transações envolvendo Manati”, disse a empresa. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: