SEC acusa Vale de fazer declarações enganosas sobre segurança de barragens

Segundo a comissão reguladora dos EUA, a mineradora manipulou auditorias, obteve certificados de estabilidade fraudulentos e enganou governos locais.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Washington Alves/Reuters
Washington Alves/Reuters

Mineradora recebeu 15 indicações, impulsionada por resultados operacionais e avanço do preço do minério de ferro

Acessibilidade


A SEC (comissão reguladora de mercados dos Estados Unidos) disse hoje (28) que a mineradora brasileira Vale violou as leis de valores mobiliários ao fazer divulgações falsas e enganosas sobre a segurança de suas barragens antes de um desastre de 2019 que matou 270 pessoas em Brumadinho (MG).

A partir de 2016, a Vale manipulou auditorias de segurança de barragens, obteve certificados de estabilidade fraudulentos e enganou governos locais, comunidades e investidores com suas divulgações ambientais, sociais e de governança (ESG), disse a SEC.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Procurada, a Vale não comentou o assunto imediatamente.

Em janeiro de 2019, a barragem da empresa na cidade mineira estourou, liberando um onda gigantesca de resíduos de mineração que esmagou um refeitório da própria companhia e destruiu partes de comunidades.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Vale, uma das maiores produtoras de minério de ferro do mundo, supostamente sabia há anos que sua barragem de Brumadinho não atendia aos padrões internacionalmente reconhecidos de segurança de barragens, disse a SEC.

A queixa da SEC, apresentada no tribunal federal de Nova York, acusou a Vale de violar disposições antifraude e relatórios das leis de valores mobiliários dos EUA.

As ações da Vale passaram a cair com a notícia das acusações da SEC.

Compartilhe esta publicação: