BR Properties avalia futuro após venda de ativos para Brookfield

O negócio envolveu "100% da vacância" de inquilinos em escritórios que a BR Properties operava no segmento

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Painel na sede da B3

Acessibilidade


A gestora de ativos imobiliários BR Properties adotará uma postura conservadora após o acordo para venda de quase todo seu portfólio de lajes corporativas para a canadense Brookfield por quase 6 bilhões de reais, disseram executivos da empresa hoje (19).

Destinado principalmente para evitar que o grupo tenha que encarar despesas financeiras anuais calculadas em 350 milhões de reais decorrentes da alta do impacto da alta dos juros no país sobre a dívida, o negócio envolveu “100% da vacância” de inquilinos em escritórios que a BR Properties operava no segmento, disse o presidente Martín Jaco, em conferência com analistas.

“Saímos de uma posição extremamente pressionada pelos juros, que não nos permite fazer mais nada, porque qualquer trabalho que façamos na companhia a parte financeira praticamente comia todo o resultado…para uma que traz uma flexibilidade importante para podermos tomar as decisões sem essa pressão”, afirmou o executivo.

Segundo ele, a prioridade é utilizar os recursos para reduzir as despesas financeiras da companhia e avaliar eventual pagamento de dividendo para os acionistas, algo que deverá ser estudado nas próximas semanas.

A expectativa da BR Properties é fechar a transação, anunciada na véspera e que envolveu 12 propriedades comerciais e quase 400 mil metros quadrados, “em 30 a 60 dias”, disse Jaco.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: